coluna

Pão & Circo

Pão & Circo

Nem tão santificada como o pão, nem tão carnavalesca quanto o circo. O cotidiano da cidade e de suas pessoas, a notável das coisas simples. Uma coluna aberta a seu tempo onde a versão é mais importante que o fato. Contato com o colunista: stavares@tce.pb.gov.br

O JOGO DO COMBUSTÍVEL

 Não é fácil entender por que quando o barril de petróleo atinge seu preço mais baixo no mundo, no Brasil a gasolina continue subindo escandalosamente num ritmo quase semanal. Isso se deve muito à política do governo em anos anteriores. Para manter a inflação sob controle, o governo não deixava subir o preço da gasolina no varejo e, com isso, a Petrobras acumulou uma perda gigantesca de capital. Isso faz com que ela agora, quando a realidade bate à porta, tenha de manter os preços altos para não sacrificar ainda mais seu caixa já bastante baixo. Quem sofre com isso é o consumidor que paga um dos combustíveis mais caros do mundo e na maioria das vezes de baixa qualidade.

A produção do petróleo extraído do xisto, a queda no crescimento chinês que desacelerou a produção e a oferta abundante do produto se somou para fazer o preço do petróleo cair internacionalmente. Isso acabou de afundar a Petrobras que vinha da crise da Lava Jato, mais do que uma crise financeira uma crise de credibilidade que fez baixar as ações da empresa em todo o mundo. A solução, então, é manter os preços altos no varejo para que os prejuízos não sejam ainda mais flagrantes e acabem por inviabilizar a existência da Petrobras como um monopólio. Má gestão, falcatruas e problemas mundiais conspiram para levar a Petrobras para baixo.
Em tempos idos a Petrobras era a vitrine do novo Brasil que Lula queria mostrar. Com a descoberta das reservas do pré-sal parecia que o Brasil iria disparar na produção petrolífera. Logo veio a ducha fria da realidade. O petróleo do pré-sal é muito caro para explorar e muito demorado para influenciar na economia. Outras fontes mais urgentes e baratas foram encontradas e países como a Rússia e Venezuela venderam seu estoque a qualquer preço para segurar a economia. O resultado é que pagamos uma gasolina cara para ter uma empresa ruim e descapitalizada, cuja viabilidade cada dia diminui.
 
 
 Razões
 
Gostaria de saber se é legal e permitido que um órgão - ou uma pessoa - que contraia débitos, tenha o serviço prestado ou o trabalho entregue e depois simplesmente diga que só vai pagar a quantia que lhe aprouver.
É o que fez o governador Ricardo ao submeter todos os fornecedores de serviços e mercadorias do Estado a uma draconiana reforma da dívida em que apenas uma parte - no caso o Estado - diz quanto quer pagar e como vai pagar.
Isso deixa o fornecedor encurralado, pois, se ele não aceita a negociação nem recebe o que lhe é devido, fica na lista negra de compras, não fornecendo mais nada ao Estado, o maior comprador.
É incrível como uma norma dessas é publicada e ninguém da Justiça atente para sua completa irregularidade, sua face leonina que somente beneficia uma das partes. Ao ser celebrado um acordo ambas as partes são iguais tanto comprador como fornecedor e não é isso absolutamente que essa Câmara de Conciliação promete.
 
Morte
 
A TV Cabo Branco mostrou a longa caminhada do senhor João Batista em busca da saúde e da vida. Acometido de doença grave, ele apelou à Justiça para que o Estado providenciasse a cirurgia que salvaria sua vida.
Apesar da decisão favorável da Justiça, o Estado nunca realizou a cirurgia de seu João que faleceu na terça-feira vítima da mesma doença que o levara às barras dos tribunais.
Quem vai pagar por essa vida? A Justiça que foi omissa ao ter uma determinação descumprida e aceitar o fato? O hospital que descumpriu solenemente o mandato judicial?
Alguém vai ter de responder por essa vida.
 
 Bravo, muito bravo!
Delcídio do Amaral, o senador engaiolado, está irritadíssimo com o que ele chama de abandono pelo PT e pelo governo.
Ele nem conseguiu o indulto de natal e ameaça juntar-se à delação premiada.
 
Pergunta
Do senador Cássio Cunha Lima e muito pertinente. Se o governo Ricardo quer pagar agora menos 15% de suas dívidas por que esse abatimento não foi negociado no ato do contrato? Se é caro agora, sempre foi caro.
 
Junção
Não entendo como caminharão juntos tucanos e peemedebistas na eleição municipal se eles nacionalmente só apresentam arestas.
Fica difícil par a o PSDB paraibano apoiar um dos mosqueteiros de Cunha sem comprometer sua imagem pública.
 
Aprovados
Vários presidiários aprovados no Enem agora devem ter acesso ao nível universitário.
Cadeia faz parte da pátria educadora.
 
Sigilo
Quanto mais sigilo se mantém sobre as finanças estaduais, mais boatos circulam na cidade e todos eles pessimistas.
Uma coisa é certa. Não está sobrando dinheiro.
 
Forçado
Não é por bravura que o PT pessoense vai partir para o sacrifício de concorrer a uma eleição perdida.
 É uma decisão nacional de não desperdiçar os minutos de TV dedicados à defesa da bandalheira nacional.
 
Frases...
Festivo - A vida é uma festa. Pena que a gente chegue depois que começou e saia antes que acabe.
 
Dolorido - A gente suporta com mais resignação a dor do próximo.
 
Caridosos - Infelizmente algumas virtudes só os ricos podem ter. Como a caridade, por exemplo.