coluna

Pão & Circo

Pão & Circo

Nem tão santificada como o pão, nem tão carnavalesca quanto o circo. O cotidiano da cidade e de suas pessoas, a notável das coisas simples. Uma coluna aberta a seu tempo onde a versão é mais importante que o fato. Contato com o colunista: stavares@tce.pb.gov.br

ALMAS, INVERNO E INFLAÇÃO

 Não existe no mundo alma viva mais honesta que eu. Foi com esse brado desesperado que o ex-presidente Lula reuniu jornalistas para um café da manhã onde tentou defender-se do cerco que se aperta contra ele a cada nova delação. Lula foi citado numa delação pela primeira vez num depoimento em 2014 e de lá para cá vários outros presos pela Lava-Jato ligaram o presidente à roubalheira na Petrobras. Youssef, Fernando Baiano, Cerveró e Bumlai pronunciaram o nome mágico dentro da quadrilha montada para sugar dinheiro público em que se transformou nossa petrolífera. Lula, conhecido pela sua blindagem, vê o japonês da federal aproximar-se de sua casa e temendo isso proclama sua santa honestidade, com a mesma imodéstia com que enganou o Brasil por anos com seus planos mirabolantes de igualdade social arrancada a fórceps de uma economia que sobraçava.

Chove com abundância no interior do Estado. Rios se perenizam e trazem com a água a esperança de um ano menos miserável para a Paraíba e o Nordeste. Sem ação governamental efetiva, o agricultor tem de depender mesmo dos humores celestiais, e este ano parece que a precipitação será acima da média, apesar de nenhuma agência reguladora ter se pronunciado oficialmente sobre o assunto. Se esse inverno fora de época acaba o verão no Litoral, traz promessas para o semiárido, onde campeava a seca e a falta de água. Vamos torcer pela continuidade das chuvas, para que os açudes se reabasteçam o suficiente para garantir água a uma população desassistida e que depende do tempo para saber se terá um ano melhor ou pior.
A inflação segue a toda força sem que dê nenhum sinal de que vai abrandar. O governo não consegue editar medidas que diminuam essa corrente de aumentos que vem empobrecendo cada vez mais a população brasileira. Nem os juros altos, nem as restrições ao crédito têm conseguido deter o dragão da inflação, que parece fora de controle, por mais que o governe acene com possibilidades de crescimento. A inflação corroeu o Brasil por muitos anos e conseguir domá-la foi um esforço de todos os brasileiros que enfrentaram tempos difíceis para chegar a isso. Veio a política desastrosa do PT e tudo voltou ao que era antes, sem que o futuro nos acene com nenhuma melhora.
 
Retrovisor
Quanto tempo faz que Cássio Cunha Lima foi governador da Paraíba? Depois dele já veio Zé Maranhão e dois períodos de Ricardo, mas parece que o atual governador não consegue desgrudar de Cássio, e volta e meia ele desanca o senador sem motivos aparentes.
Ricardo foi pressionado por todos os lados depois da medida que oficializa o calote aos fornecedores. Em vez de invocar sua defesa, ele preferiu atacar Cássio e fazer comparações entre os dois governos, no que foi seguido por seu séquito de auxiliares.
A questão não é Cássio. A questão é de quem prestou o serviço, realizou a obra e agora está ameaçado de não receber o que estava escrito no contrato, previsto na licitação. O que isso tem a ver com o senador campinense?
Como sempre, Ricardo desvia o foco do fato principal e entoa o mesmo mantra que ele canta há anos, de acusar Cássio e comparar seus governos com todos os anteriores que passaram pela Paraíba.
Não dá pra entender.
 
Na marra
O governo tira a máscara e mostra que a redução no pagamento aos fornecedores será pra valer. O procurador-geral do Estado afirmou em entrevista que quem não aceitar der bom grado o acordo, terá seu processo levado à Justiça.
Como tradicionalmente o governo vem ganhando todas da Justiça paraibana, o fornecedor fica sem outra opção senão aceitar a draconiana medida do Estado e diminuir ou perder toda sua margem de lucro.
A medida tem repercutido junto aos fornecedores de serviços e bens ao Estado, que começam a evitar contratos com a coisa pública temendo amargar prejuízos.
 
Distante
Para salvar a própria pele, o deputado paraibano Hugo Motta tenta desligar-se da imagem de Cunha para chegar à liderança do partido.
Um erro estratégico. Todo mundo sabe que Motta quer ser uma ponta de lança de Cunha liderando o PMDB.
 
Fora
Ricardo Barbosa não se deu bem em Cabedelo. Ele acalentava o sonho de ser candidato da oposição na cidade portuária, mas as forças políticas reunidas descartaram seu nome por tratar-se de um estrangeiro sem tradição nem vivência na cidade.
 
Largando
O vereador e cantante Fuba avisa que vai desligar-se do 'Muriçocas'.
Nos tempos de vacas gordas, todos queriam liderar o bloco. Agora que a miséria botou o bloco na rua, começam as deserções.
 
Baixaria
Um vereador e um radialista patrocinaram - ao vivo – uma sessão de baixaria na qual se acusavam mutuamente de desonestidade e recebimento de propina.
Mostra o nível do nosso radialismo e da nossa Câmara.
 
Murcha
A Federação Paraibana de Futebol não tem nem bolas para começar o campeonato deste ano.
Para a prática do futebol a bola é essencial.
 
Angélica
Ir de táxi vai ficar mais caro a partir de segunda-feira.
A bandeirada sobe 10%.
 
Frases...
Aprovação - De Santo Agostinho – Aprova os bons, tolera os maus e ama a todos.
 
Morrendo - De Sartre - Os ricos fazem a guerra, mas os pobres é que morrem.
 
Escalando - De Nietzsche- A vida fica mais dura quando se chega ao topo.