Cultura

Lavoura rega o seu repertório

Grupo Lavoura volta ao Teatro Santa Roza em nova temporada que começa nesta sexta-feira (6) com o espetáculo 'Diário de um Louco'.



Divulgação
Divulgação
Baseada na litaratura russa, peça conta os desvarios de um burocrata que se apaixona pela filha do patrão


O Grupo de Teatro Lavoura volta a ocupar o Teatro Santa Roza nos próximos fins de semana com uma mostra de seu repertório, construído ao longo de sete anos de parceria entre o diretor Jorge Bweres e o ator André Morais.

A temporada começa hoje, a partir das 20h, com a apresentação do monólogo Diário de um Louco em João Pessoa.

Baseada na obra de Nikolai Gogol, a peça reestreia contando os desvarios de um burocrata que se apaixona pela filha do patrão e vagueia por um cotidiano ordinário, imerso nos delírios de seu ego.

A maneira como Morais explora, em seu solo, o espaço cênico, elevou a reputação do Grupo de Teatro Lavoura, que rodou o Brasil com a montagem que fica em cartaz até o próximo domingo na capital.

No Festival Nordestino de Guaramiranga, em 2006, no Ceará, a peça ganhou o prêmio de melhor espetáculo segundo o júri oficial, melhor ator e música. A faceta musical está mais pulsante em Bruta Flor, que o público pode conferir na próxima semana, também a partir da sexta-feira, às 20h.

Bruta Flor é o trabalho mais recente do Lavoura e deu consistência à sua experimentação com o monólogo: enriquecido com a presença de músicos do laboratório de composição da UFPB no palco e nos bastidores, dirigindo o repertório registrado em CD ano passado, com a participação de Mônica Salmaso, Tetê Espíndola, entre outras.

Bruta Flor tem sessões nos próximos dias 20, 21 e 22. É o espetáculo mais radical do grupo, que fez sua última aparição em abril, na programação do Vértice.