Fabi Cavalcanti
Miguel Cavalcanti

Animais exóticos: ferrets

Um dos bichinhos que eu mais gostei de ter foi o ferret. Tive 8.
Na época, montei um quarto todo estruturado com túneis, redes, rampas, era um parque de diversão para eles.
Com seu corpinho alongado e bastante flexível, os ferrets são animais bem engraçados. Pertencentes à família da lontra, da doninha e da ariranha, os ferrets são mamíferos carnívoros e possuem um odor forte e peculiar.
São animais exóticos, ou seja, são importados de outro país – o que faz seu valor ser um pouco mais alto e sujeito à variação do dólar. Por não pertencerem à nossa fauna, são comercializados já castrados e microchipados por criadores legalizados.
Outros itens específicos para ferrets também são importados, como a ração, vitaminas, a caixa de areia que tem um formato triangular, petiscos e alguns brinquedos.
Ferrets são bem dóceis; com tempo de vida relativamente curto, em torno de 8 anos, eles chegam a dormir 18 horas por dia, mas quando acordam, são cheios de energia.
Brincalhões e agitados, quando estão fora da gaiola precisam de supervisão constante pois são muito curiosos e tendem a explorar locais que nem sempre são seguros e podem até mesmo roer fios ou sandálias de borracha e engolir pequenos objetos.
Os ferrets são sensíveis aos vírus da raiva e da cinomose, devendo ser vacinados anualmente.
Antes de ter um ferret, o ideal é buscar informações sobre a espécie e verificar se na sua região existe algum veterinário que o atenda; ferrets possuem a saúde delicada e é recomendado que façam visitas semestrais ao veterinário.