Fabi Cavalcanti
Miguel Cavalcanti

O que vestir (ou NÃO vestir) em nossos pets nas festas de fim de ano

Com as festas de fim ano chegando há um aumento da procura de roupinhas de Natal e vestidos de festas, principalmente para cães e, muitas vezes, essas roupas nem fazem bem a eles.

Quando o assunto é Natal, logo imaginamos um pinheiro com bolas coloridas, renas, roupas pesadas de inverno, lareira e bonecos de neve.

Isso ocorre porque um dos maiores símbolos do Natal, o Papai Noel, teve sua origem na Turquia, região onde o inverno inicia em dezembro, assim como as demais áreas do hemisfério norte.

De acordo com a versão americana, Papai Noel vive no Polo Norte e, na versão britânica da lenda, o bom velhinho reside na Lapônia, de onde sai com o seu trenó distribuindo presentes às crianças na noite fria de Natal.

Aqui no Brasil a estação que rege os meses de dezembro a março é o verão – muito sol e calor nesse período; mas toda a ideia de decoração e objetos referentes ao Natal fazem menção ao frio.

Por mais que exista uma adaptação dos tecidos para roupas pet, ainda vemos alguns vestidos mais fechados, coletes e roupinhas com detalhes que podem ser incômodos para os animais – e não são só os detalhes, imagine que, se pra nós que não temos a quantidade de pelos de que eles tem, já é difícil lidar com o calor, pra cães e gatos pode ser muito pior.

Veja também  Você viu a Filó???

Se a ideia é colocar uma roupa rápido, pra tirar uma foto, tudo bem – desde que o bichinho já seja acostumado a vestir roupas, não se sinta incomodado e nem estressado.

Muitos tutores dizem “ela detesta roupa, mas eu boto mesmo assim” – isso não é legal, agindo dessa forma, o cão ou gato não está sendo respeitado por quem ele mais deveria confiar.

Se a intenção for usar algo para passar a noite de Natal, para um passeio no shopping ou um evento que leve algumas horas, opte pelas bandanas e/ou laços ou até aqueles adesivos autocolantes; esses acessórios não serão tão quentes ou desconfortáveis para eles.

Seja qual for o acessório, é preciso ensinar o seu pet a usá-lo para que seu uso não seja um fator estressante ou desagradável.