Arnaldo Antunes e BNegão fazem shows nesta sexta em JP

Todas as facetas do cantor e compositor estão prometidas para o show de Arnaldo nesta sexta-feira (17), em João Pessoa, no MAG Shopping, às 21h30.

Renato Félix, do Jornal da Paraíba

A longa estrada de Arnaldo Antunes na música brasileira o torna um dos maiores artistas de sua geração. Foi uma das maiores cabeças pensantes dos Titãs enquanto fez parte do grupo, compondo muitos dos sucessos do grupo. Sua carreira solo continuou prestigiada.

E quando se juntou com os amigos Marisa Monte e Carlinhos Brown, no projeto Tribalistas, o sucesso foi além do que qualquer um poderia esperar. Todas estas facetas estão prometidas para o show de Arnaldo hoje, em João Pessoa, no MAG Shopping, às 21h30.

Nesta sexta-feira também tem show de BNegão, Campina Mix, apresentação de Oscar Filho (do CQC) e o espetáculo "Improvável", em Campina Grande. Confira essas e outras opções de lazer na Agenda Cultural.

O último CD e DVD lançado por Arnaldo é Ao Vivo no Estúdio, que contou com convidados como Nando Reis, Edgard Scandurra, Branco Mello, e canta sucessos da época dos Titãs (“Não vou me adaptar”, “O quê”), da carreira solo (“Saiba”, “Socorro”, “O silêncio”) e há também “Um a um” e “Velha infância”, do disco Tribalistas.

Além de músicas de outros compositores, como “Qualquer coisa”, de Caetano Veloso, e “Judiaria”, de Lupicínio Rodrigues. Há também uma inédita, “Quarto de dormir”. O disco recebeu uma indicação ao Grammy Latino como melhor álbum pop rock contemporâneo brasileiro e o prêmio Tim de melhor álbum pop rock.

O show é resultado da turnê do disco Qualquer, de 2006, que já havia sido gravado como se fosse ao vivo, com todos os músicos tocando ao mesmo tempo. A ideia de gravar um DVD já existia, mas acabou não acontecendo. Por isso, o que seria o registro da turnê não foi a gravação de um show “oficial”, mas uma volta ao estúdio para uma apresentação com público, só que com maiores condições de controle de som e imagem.

Arnaldo nasceu em São Paulo em 1960 e chegou a morar no Rio com a família, mas acabou voltando para São Paulo em 1980. Seu envolvimento com arte começou cedo, trabalhando com performances e criando livros impressos em xerox com a primeira mulher. E era membro da Banda Performática, da qual também fazia parte Paulo Miklos.

Veja também  Gusttavo Lima substitui Wesley Safadão no São João de Santa Luzia

Os dois juntaram-se ao Trio Mamão (Toni Belloto, Branco Mello e Marcelo Fromer), mais Sérgio Britto, Fausto Fawcett e outros para a gravação de uma fita. Quase todos estavam juntos em 1982, na hora da estreia dos Titãs do Iê Iê Iê – com nove integrantes.

Em 1984, o grupo virou só Titãs e gravou seu primeiro disco – com o sucesso “Sonífera ilha”. Ficou no grupo até 1992, partindo para a carreira solo, além de manter as atividades literárias e as parcerias com os ex-colegas e com novos amigos, como Marisa Monte e Carlinhos Brown. Sempre mantendo viva sua visão artística.

BNegão canta no Centro Histórico
Por André Cananéa, do Jornal da Paraíba

Uns dez anos depois de pisar no palco do Portal das Cores, junto com Marcelo D2 e o Planet Hemp, o rapper carioca BNegão (foto à esq.) volta a João Pessoa.

Desta vez, vem com o Seletores de Frequência, a turma que o ajudou a gravar o ótimo “Enxugando Gelo” (Independente, 2003), disco-base do show que rola logo mais, no Candeeiro Encantado, Centro Histórico de João Pessoa.

Enxugando o Gelo é um caldeirão de ritmos e influências. A pitadas de funk, samba e rock, e bastante de rap, reggae e dub. É com esses temperos que a turma sobe ao palco, numa turnê que passa por Natal, Olinda, Fortaleza e chega até Campina Grande, como parte do Festival de Inverno.

Festa

O show é o ponto alto da balada ‘Solto no Ar’, festa de lançamento da produtora Maquinaria Cultural, que surge como a proposta de dar um gás à cena musical de João Pessoa. Além do show do grupo carioca, a festa vai ter grafiteiros, b-boys e sorteio de brindes.