“Artesanato e moda podem ser uma forma de protesto”, diz Ronaldo Fraga

Estilista mineiro participa neste domingo da SPFW neste domingo (8) com coleção desenvolvida no Cariri paraibano

Foto: Mabel Abreu scaled
Foto: Mabel Abreu scaled

O estilista mineiro Ronaldo Fraga participa da 25ª edição do São Paulo Fashion Week (SPFW) neste domingo (8) com uma coleção desenvolvida no Cariri paraibano. Intitulada ‘#SomosTodosParaíba’, a coleção homenageia o centenário de nascimento de Zuzu Angel, com o tema “Zuzu vive”. “O coração da Zuzu pulsava onde pulsa o meu”, explicou Ronaldo Fraga em entrevista ao JORNAL DA PARAÍBA

Segundo ele, a coleção tem peças que falam de um Brasil pulsante, de um Brasil profundo, com as cores da Paraíba. “Coisas que a Zuzu Angel amava e foi presente nas coleções da estilista”, completou. Zuzu Angels foi a primeira estilista brasileira a utilizar as rendas nordestinas em uma coleção. “Ela usou a moda como manifesto político”, explicou o estilista. 

O filho de Zuzu, Stuart Angel, foi morto durante a ditadura militar, sendo transformado em desaparecido político, e ela usou os desfiles como protesto. Assim como o filho, Zuzu também foi assassinada pela ditadura. Apesar da história triste, Ronaldo se inspira muito na trajetória de Zuzu. 

Segundo ele, o artesanato e a moda podem ir além de ser uma fonte de renda e ganhar dinheiro. “O artesanato, ele é uma escrita pessoal de cada um. Pode ser uma escrita de amor, uma escrita de poesia e até uma escrita de protesto”, afirmou. Por isso, Ronaldo busca passar essa mensagem para todos os artesãos que conhece, durante suas viagens pelos quatro cantos do Brasil.

Antes de iniciar o curso de qualificação com as rendeiras do Cariri, o estilista fez questão de apresentar o tema. “Elas não conheciam Zuzu Angel. Eu levei o filme e elas ficaram todas com os olhos marejados”, lembrou. Só depois da sessão de cinema que o trabalho prático começou. 

Com esse tema politizado, Ronaldo não tem medo de uma rejeição do público. “Depois de 50 e poucas coleções, o meu cliente ele busca isso. O meu cliente é consumidor de cultura. Ele entende essa coisa do processo. Ele se sensibiliza pelo o feito à mão”, garantiu. 

Foto: Divulgação / Secom PB

Veja também  Celeiro Espaço Criativo inaugura memorial em homenagem ao cantor Gabriel Diniz, em João Pessoa

A coleção foi exibida para um pequeno público em João Pessoa e quem assistiu aprovou. Segundo Ronaldo, as pessoas ficaram enlouquecidas querendo comprar as peças, por isso ele fala com tanta segurança. “Eu tenho certeza que eles (o público) vão se emocionar com essa coleção feita pelas rendeiras paraibanas”, prometeu.

Ronaldo contou que o curso que ele ministrou foi uma grande troca de experiências entre o designer e as rendeiras. “Eu falo com elas que quem domina a arte da renda são elas. Eu entro ali com um olhar analítico, crítico, de parceiro, de sugestão, de desenho, de cores. E aí a gente vai construindo a várias mãos”, lembrou.

Parceria com a Paraíba

Quem acha que esta foi a primeira parceria do designer mineiro aqui na Paraíba se engana. Ronaldo Fraga produziu a coleção ‘Fúria da Sereia’ em 2016 junto com as artesãs do coletivo Sereias da Penha. Ele desenvolveu biojoias de escama de peixe e fios de cobre com as artesãs que ajudaram a compor a coleção. As Sereias da Penha participaram de um curso de formação como as rendeiras do Cariri.

Desfile da coleção ‘#SomosTodosParaíba’

Diferentemente dos outros anos, o SPFW terá um formato diferenciado por conta da pandemia do coronavírus. Será totalmente online e transmitido pelo Instagram, YouTube e site do São Paulo Fashion Week. O desfile de Ronaldo Fraga será neste domingo (8), às 21h30. “Eu tenho dito que todos são convidados para sentar à mesa comigo, com Zuzu Angel, com as meninas rendeiras da Paraíba”, brincou. 

O estilista vem se mostrando bastante satisfeito com o trabalho desenvolvido dessa parceria Minas e Paraíba. Segundo ele, este é o Brasil que ele quer mostrar para o mundo. “Esse é o Brasil que tem uma força poética e cultural que são armas extremamente poderosas para vencer tempos obscuros, como este que pairam pelo nosso país” disse.