RETRO2020/Lembranças de Celso Furtado no ano do centenário do seu nascimento

A Sudene, com sede no Recife, foi criada em 1959, durante o governo de JK.

O economista Celso Furtado foi seu primeiro superintendente, no tempo em que lançou Formação Econômica do Brasil, hoje, um dos livros fundamentais aos que desejam entender o país.

Um dia, lendo os jornais no seu gabinete, Celso descobriu que Jean-Paul Sartre, o filósofo existencialista francês, estava na cidade e faria uma conferência horas mais tarde.

No fim do expediente, ele dispensou seu motorista e, dirigindo uma pick up do órgão, foi assistir à palestra.

O evento fora mal organizado.

Sartre, que não falava português, não tinha, ao menos, um intérprete.

Quem fez as vezes foi Celso Furtado.

Ao final, verificou-se que também não havia um carro à disposição do palestrante.

De intérprete a motorista, o professor Celso botou Sartre na pick up da Sudene e o levou ao hotel, mostrando antes um pouco do Recife ao ilustríssimo visitante.

Em 1989, ouvi essa história do próprio Celso Furtado depois de entrevistá-lo, junto com Otinaldo Lourenço, para o programa A Palavra É Sua, da TV Cabo Branco.

Veja também  Bolsonaro não é patriota. Se fosse, faria uma grande festa para o Bicentenário da Independência

Ela também está nas memórias do economista – um volume da Companhia Das Letras que reúne os livros A Fantasia Organizada, A Fantasia Desfeita e Os Ares do Mundo.

Esse volume de memórias é importantíssimo para os que, leigos em economia, queiram conhecer um pouco do pensamento de Celso Furtado.

Nascido em Pombal, Celso Furtado foi mais do que um economista. Ou um notável professor que deu aulas em universidades do exterior depois de cassado e exilado pelos militares que depuseram Jango em 1964.

Ele foi um intelectual brilhante que pensou o Brasil. Um homem permanentemente preocupado com os destinos do Brasil e, em particular, com o desenvolvimento do Nordeste.

Na volta do exílio, com sua presença à frente da pasta, qualificou o Ministério da Cultura do presidente Sarney, mas a verdade é que o governo da chamada Nova República não o quis na área econômica.

Celso Furtado foi um grande paraibano.

Celso Furtado foi um grande brasileiro.

Seu centenário de nascimento foi no dia 26 de julho de 2020.