Poupança antiga é competitiva

Com rentabilidade maior, a poupança anterior às mudanças continua sendo um investimento atraente no atual cenário.

Para o consultor Cláudio Rocha, o investidor da caderneta de poupança não deve se preocupar com a forma de utilização dos recursos da antiga poupança, pois quem tem saldo remanescente da regra antiga não será afetado pela nova regra.

“O dinheiro da poupança da conta anterior só sai dela se o dinheiro novo não for suficiente para atender ao saque”, explica.

Rodrigo Guedes, analista da SIR Investimentos, afirma que os depósitos da conta antiga serão competitivos no mercado, principalmente, se o Banco Central continuar reduzindo a taxa de juros da Selic. “Com isso, é interessante usar este dinheiro somente em caso de necessidade, ou para melhores investimentos ou para evitar empréstimos”, completa.

Veja também  Auxílio Brasil: parcela de maio é paga para beneficiários com NIS final 6

No entanto, ficar na poupança não tem sido mais uma tendência.

“Cada vez mais meus clientes percebem que para ter uma rentabilidade mais interessante nos seus investimentos, faz-se necessário buscar alternativas de investimentos mais bem elaboradas. Por consequência, assisto a uma migração do dinheiro da poupança para outras aplicações”, diz o analista Eduardo Malheiros.

Um exemplo é o advogado Helder Chaves, que usa a poupança, basicamente, para guardar dinheiro e que não se preocupa muito com seu rendimento anual. Já a estudante Caroline Maia diz ter aplicação na poupança, mas também em Previdência Privada.
“Poupança em si eu tenho mais para guardar algumas economias", finaliza.