Paraíba gera mais de 6 mil empregos nas micro e pequenas empresas em 2018

Saldo registrado no Caged supera geração de postos de trabalhos das MPE em 2017.

Micro e pequenas empresas geram mais de 3,1 mil empregos formais na PB em novembro de 2021 (Foto: Divulgação)
Paraíba gera mais 6 mil empregos através de micro e pequenas empresas na Paraíba (Foto: Divulgação)

As micro e pequenas empresas da Paraíba geraram, de janeiro a dezembro de 2018, 6.117 postos de trabalho com carteira assinada. O saldo de empregos gerados supera o total das médias e grandes empresas que, no mesmo período, fecharam 756 postos de trabalho no estado. Os dados são de uma pesquisa realizada pelo Sebrae com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

Em comparação com o ano anterior, quando as micro e pequenas empresas apresentaram um aumento de 1.590 vagas de emprego formal na Paraíba. No acumulado de 2018, as MPEs que mais geraram postos de trabalho com carteira assinada na Paraíba, por setor, foram as ligadas aos Serviços, com 4.015 vagas; Comércio, com 1.913 vagas; e Agropecuária, com a geração de 569 vagas de emprego formal durante o período.

Os setores da Indústria da Transformação (128), Extrativa Mineral (23) e Serviços Industriais de Utilidade Pública (37) também geraram empregos formais em 2018 no estado. Apenas a Construção Civil fechou postos de trabalho no período, com um saldo negativo de 568 vagas. Ainda, de acordo com a pesquisa do Sebrae, os meses nos quais as micro e pequenas empresas registraram mais admissões do que demissões na Paraíba, em 2018, foram agosto, com 2.202 vagas criadas; setembro, com 1.257 vagas; e novembro, com 759 vagas.

Veja também  Paraíba está entre os estados com maior proporção de MEIs

Brasil

No Brasil, conforme os dados analisados, os pequenos negócios foram responsáveis pela geração de mais de 580 mil empregos formais celetistas em 2018, sendo o maior saldo gerado nos últimos quatro anos e representando um aumento de 67% sobre o saldo registrado em 2017 por esse nicho de empresas. Como as médias e grandes empresas fecharam o ano de 2018 com um saldo negativo de empregos gerados, ou seja, mais demitiram do que contrataram, é possível constatar que os pequenos negócios sustentaram a geração de empregos em 2018 no país.

De acordo com a gerente de Estratégia do Sebrae Paraíba, Ivani Costa, com a perspectiva de maior crescimento da economia no país e, consequentemente, no estado, espera-se que a geração de postos de trabalho com carteira assinada em 2019 mantenha a trajetória de expansão, especialmente no setor de Serviços, que já possui a maior participação no mercado de trabalho paraibano.

Saldo negativo

No total, a Paraíba registrou saldo negativo de 2.616 vagas de emprego formal fechadas em dezembro de 2018, resultado que colocou o estado em quarto lugar no ranking nacional entre as empresas que menos fecharam postos de trabalho com carteira assinada no período.