Quase 30% dos empresários paraibanos possuem dívidas ou empréstimos em atraso

Outros 47% dos entrevistados afirmaram também possuir dívidas e empréstimos ativos.

Cerca de 28% dos empreendedores da Paraíba possuem dívidas ou empréstimos em atraso. Os dados foram coletados na oitava edição da pesquisa “O Impacto da Pandemia de Coronavírus nos Pequenos Negócios”, realizada pelo Sebrae em parceira com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgada nesta quinta-feira (29).

De acordo com os números, além dos 28% dos empresários da Paraíba que possuem dívidas, 47% dos entrevistados afirmaram também possuir dívidas e empréstimos ativos, mas com os pagamentos em dia. Outros 25% informaram que não possuem empréstimos ou dívidas.

Ainda segundo os dados, 81% dos entrevistados disseram que precisaram realizar mudanças em suas empresas para continuar funcionando durante a crise financeira ocasionada pela pandemia do novo coronavírus, enquanto 15% continuam atuando da mesma maneira que antes da pandemia. Outros 4% informaram que diante da crise, decidiram encerrar as atividades empresariais.

Veja também  Preço da gasolina varia até 76 centavos em João Pessoa, aponta pesquisa do Procon

Para a técnica do Sebrae Paraíba, Márcia Timótheo, o planejamento é fundamental para que os empresários não sejam surpreendidos com uma crise.

“É fundamental que os empreendedores estejam atentos para manter o equilíbrio financeiro, sabendo como circulam os recursos na empresa e a importância do fluxo de caixa para a eficiência na gestão do negócio. Além disso, é necessário ter uma projeção financeira realista, principalmente no momento atual, avaliando as futuras receitas e despesas.”, explicou.

Os resultados também mostraram que 55% não lançou nem iniciou a comercialização de novos produtos ou serviços, enquanto 45% dos entrevistados aproveitaram o momento para inovar e lançar novidades para movimentar as vendas.

 

Sobre a pesquisa

 

O Sebrae entrevistou microempreendedores individuais (MEI), donos de microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP), de todos os estados brasileiros, sendo 57 deles da Paraíba, entre os dias 28 de setembro e 1º de outubro.