Camila Esposte
Láuriston Pinheiro

Vivo e MRV estão entre as empresas com melhor eficiência de gestão das emissões de gases do efeito estufa

Índice ICO2 foi anunciado pela Bolsa na última semana.

 

A Vivo  e a MRV iniciam o ano marcando presença na carteira do Índice Carbono Eficiente da B3 (ICO2 B3), anunciado na última semana.

O ICO2, criado em 2010 pela B3 em parceria com o BNDES, é o primeiro e o principal índice brasileiro que lista as empresas da bolsa com melhor eficiência de gestão das emissões de gases do efeito estufa, seguindo a tendência mundial de atrelar o crescimento econômico das empresas a um desenvolvimento sustentável, com menos impactos negativos para o planeta.

O novo índice foi divulgado pela B3 na segunda-feira, dia 4 de janeiro, e vigora até 30 de abril de 2021.

Neste ano, a nova carteira do ICO2 B3 aumentou o número de setores, passando de 13 para 22, reunindo 62 ações de 58 companhias.

Além disso, a cada quatro meses, a carteira poderá sofrer alterações, com o objetivo de contemplar apenas ações que estão entre as 100 mais negociadas.

 

Vivo

Imagem: Divulgação

 

Em 2020, a empresa esteve presente nos principais índices de sustentabilidade do Brasil e da América Latina. Integrou, pela 9ª vez consecutiva, a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE B3), que aponta as companhias que se destacam por sua atuação sustentável e busca auxiliar investidores na tomada de decisão.

A empresa ainda esteve presente no novo S&P/B3, parceria entre a B3 e a S&P, principal provedor de índices, dados e pesquisas do mercado de ações do mundo e gestora do Dow Jones Sustainability Index (DJSI), do qual a Vivo também faz parte, sendo a empresa do setor com a melhor posição no ranking, na América Latina.

Também foi uma das 10 Empresas Líderes de Sustentabilidade, segundo a ALAS 20, uma iniciativa conduzida pela GovernArt e Vigeo Eiris que avalia a excelência na divulgação pública de informações de sustentabilidade e governança em países latino-americanos.

Veja também  Natura celebra São João de Campina Grande com ações especiais e cabine de fotos perfumada

“Essa conquista foi possível devido a um conjunto de ações sustentáveis que conduzimos de forma contínua ao longo de 2020, gerando impacto positivo na sociedade e no meio ambiente, o que refletiu em valor para o mercado”, afirma o VP de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Vivo, Renato Gasparetto.

 

MRV

Foto: Divulgação

 

Integrante do índice desde setembro de 2019, a companhia é a única construtora que, pela quinta vez consecutiva, é reconhecida por se preocupar e trabalhar para minimizar os efeitos causados pela emissão de gases de efeito estufa na atmosfera num trabalho continuo para reforçar sua agenda ESG.

Signatária do Pacto Global da ONU desde 2016, a MRV tem por propósito mobilizar a comunidade empresarial internacional para a adoção de medidas ESG, tendo como base os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável). “Além disso, desde 2016, a MRV atua fortemente para combater as mudanças climáticas, com a compensação de 100% dos gases de efeito estufa referentes às suas emissões diretas e aquisição de energia, por meio da compra de créditos de carbono”, explica Lafetá.

“Fazer parte de um índice tão importante como esse nos mostra que estamos seguindo o caminho correto, ao investir em práticas que englobem e fortaleçam a agenda ESG. De forma transparente, temos como foco reconhecer nossas ações em relação ao meio ambiente e promover discussões e engajamento sobre a mudança do clima no país”, afirma Raphael Lafetá, diretor executivo de Relações Institucionais e de Sustentabilidade da MRV.