Camila Esposte
Láuriston Pinheiro

Mercado vegano ganha espaço no Brasil

Pesquisa do Ipec aponta que 46% dos brasileiros já deixam de comer carne por vontade própria.

 

Pesquisa divulgada no início deste mês pelo Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria — o antigo Ibope Inteligência aqui no Brasil), que foi encomendada pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) no início deste ano, revela que em todas as regiões do Brasil, independente da faixa etária, 46% dos brasileiros já deixam de comer carne por vontade própria ao menos uma vez na semana.

Destes, 32% escolhem a opção vegana quando destacada pelo estabelecimento.

O consumidor brasileiro está se mostrando cada vez mais consciente em busca de opções saborosas e que façam bem ao planeta, por isso, estabelecimentos também precisam inovar nos cardápios e oferecer mais opções aos clientes.

O Açougue Vegano, por exemplo, é a primeira rede de franquias genuinamente brasileira e criada com a proposta de atender o público vegano e pessoas que estão querendo reduzir o consumo de carne.

Veja também  O “Mió” da comida regional comemora seu primeiro aniversário

Criada no Rio de Janeiro, em 2016, a rede nasceu do encontro entre os amigos Celso Fortes e Michelle Rodriguez que, na época estudantes de gastronomia, começaram a criar receitas que fossem realmente saborosas e convencessem os paladares mais exigentes de que a carne não é assim tão essencial.

De acordo com os fundadores da rede, o diferencial está no preço e nas receitas que agradam veganos, vegetarianos e flexitarianos.

Atualmente, com seis lojas no eixo Rio-São Paulo e uma em João Pessoa (PB), a rede registrou um crescimento total de 70% em 2020 e 52% em pedidos de delivery, faturando cerca de R$ 1,4 milhão.