Camila Esposte
Láuriston Pinheiro

Cachaça paraibana é premiada em um dos concursos mais importantes do país

A Paraíba é um dos principais produtores de cachaça no Nordeste e está entre os dez estados brasileiros que mais produzem a bebida.

Cachaça Paraibana é premiada no 10º Concurso Anual e Nacional da Cachaça Foto: Jones Siqueira e Gleison Dias

A cachaça paraibana Pai Vovô foi premiada no 10º Concurso Anual e Nacional da Cachaça na categoria blends de madeira.

O concurso, que é considerado um dos mais importantes do país, é promovido pela Expocachaça. O anúncio da premiação aconteceu no último dia 20, durante uma live da organização.

A degustação às cegas do concurso avaliou as virtudes do blend como cor, viscosidade, aroma e sabor e concedeu destaque sensorial para a Cachaça Pai Vovô Ouro, que é uma bebida do puro caldo de cana-de-açúcar.

O blend é envelhecido em barris de amburana, carvalho francês e americano.

Premiações

Apesar de ter sido lançada no mercado há quatro anos, a cachaça Pai Vovô já possui conquistas significativas.

A marca foi premiada, entre outras competições, no Concurso de Vinhos e Destilados do Brasil, no Superior Taste Award (Bruxelas) e também possui certificação orgânica do Instituto Bio Dinâmico de Certificações (IBD).

Paraíba se destaca na produção de cachaça

A premiação da cachaça paraibana confirma a relevância do estado no mercado de destilados.

Segundo dados de 2021 do Ministério da Agricultura, a Paraíba é um dos principais produtores de cachaça no Nordeste e está entre os dez estados brasileiros que mais produzem a bebida.

Atualmente, a Paraíba possui 197 marcas de cachaças registradas no estado.

Diferenciais

A cachaça Pai Vovô é produzida na Fazenda Aliança, na zona rural do município de São Domingos.  A cana cultivada na fazenda é da variedade RB 92-579, que tem como característica sua alta produtividade e resistência à seca.

Veja também  Nordeste recupera a vice-liderança no ranking de consumo entre as regiões brasileiras

Os fundadores do alambique ressaltam que, no plantio, não é usado nenhum tipo de insumo ou agrotóxico. Eles revelam que  o segredo para uma boa cachaça é “usar uma cana de boa qualidade, cortada e utilizada no mesmo dia, além de leveduras especiais”.

“Nós fomos um dos primeiros alambiques do Brasil a ter um controle de temperatura de dornas constante, o que dá uma diferenciação no sabor. Além disso, a cana usada na bebida é totalmente orgânica. A cachaça é feita com o caldo da cana puro, o que nos torna uma referência no mercado”, diz Daniel Sarmento, um dos fundadores do alambique.

Pai Vovô é feita em escala artesanal em alambiques de cobre, sendo comercializada nas versões ouro, prata e amburana. A produção é orientada pelo renomado consultor Leandro Marelli.

O alambique também tem compromisso com o meio ambiente e produz sua própria energia através de painéis solares.

A capacidade logística da marca conta com o apoio do Grupo Vó Ita – do qual a bebida  faz parte – e atende restaurantes, bares e mercados da Paraíba.

História

Concebida a partir de um sonho familiar de criar bebidas artesanais, o alambique foi fundado em 2018 por José Vicente de Abrantes Gadelha e os filhos Daniel e Danilo.

A escolha do nome da marca, “Pai Vovô”, é uma homenagem ao avô de José, que era considerado uma pessoa muito alegre e extrovertida pelos familiares.