Camila Esposte
Láuriston Pinheiro

IGet aponta acomodação do varejo e desaceleração de serviços no 3° trimestre

Depois de altas consecutivas, setores registram queda nas vendas em agosto.

André Parize, vice-presidente de Finanças da Getnet aposta em retomada e acomodação do consumo até o fim do ano. Foto: divulgação.

O IGet, índice que acompanha o desempenho dos setores de Varejo e Serviços, desenvolvido pelo Departamento Econômico do Santander em parceria com a Getnet, mostrou queda em agosto em relação a julho.

Os varejos ampliado e restrito caíram 4,5% e 5,9%, respectivamente, e o indicador de serviços às famílias fechou negativo em 7,9%.

Após meses de alta em ambos os setores, o resultado indica acomodação das vendas no varejo e redução no ritmo em serviços no terceiro trimestre do ano.

Análise

Lucas Maynard, economista do Santander, avalia que os números indicam uma projeção mais moderada para o fechamento do trimestre.

“Esperávamos este resultado, uma vez que durante o segundo trimestre, o comércio e serviços sentiram os efeitos da redução das restrições, quando também houve pagamento do auxílio emergencial.

Por outro lado, o efeito do aumento dos preços também pode ter impactado o consumo em agosto. Olhamos para o quarto trimestre mais otimistas com a retomada maior da mobilidade.”, explica o executivo.

No varejo ampliado, Materiais de Construção e Partes e Peças Automotivas tiveram declínio de 9,7% e 1%, respectivamente.

No restrito, a categoria Livros fechou o mês com queda de 12,6%, seguido de Artigos Diversos (-12,3%), Materiais para Escritório (-8,9%), Vestuário (8%), Móveis e Eletrodomésticos (-3,8%) e Supermercados (-3,7%).

Veja também  Moda apresenta sinais de recuperação

Em Serviços, Alojamento e Alimentação teve 8,9% de queda e Outros, que inclui Cultura e Lazer, recuou 1,6%. O índice de agosto está em um nível 21% abaixo do pré-pandemia, em fevereiro de 2020.

André Parize, vice-presidente de Finanças da Getnet, comenta que na medida em que os consumidores começam a sair de casa e iniciar compras pessoalmente é natural que algumas categorias de serviços vendem mais.

“Com o avanço da vacinação é esperado que o consumo se volte a itens que não faziam mais parte do dia a dia das pessoas, pois se sentem mais confiantes para saírem de casa.

Portanto, nossa expectativa é que até o final do ano, o consumo das famílias retome e se acomode”.

Metodologia

O IGet – Índice Getnet de Vendas do Comércio Varejista Brasileiro – utiliza informações de transações no mercado de adquirência nacional e tem o intuito de ampliar o conjunto informacional para análise da trajetória da atividade econômica no Brasil.

O método é o same store sales (vendas de uma mesma loja) a cada dois meses. Em agosto, a amostra foi de 150 mil estabelecimentos no comércio varejista e 73 mil no setor de serviços. São empresas de diferentes tamanhos, segmentos e regiões.