Colégio da Polícia Militar inscreve para processo seletivo até sexta-feira, em João Pessoa

São 140 vagas distribuídas para a 1ª série do ensino médio Integrado – que tem cursos técnicos profissionalizantes – e 6º ano do ensino Fundamental II.

Colégio da Polícia Militar Estudante Rebeca Cristina Alves Simões, em João Pessoa, oferece 140 vagas para novos alunos. Foto: Divulgação

Termina nesta sexta-feira (3) o prazo de inscrição para o processo seletivo do Colégio da Polícia Militar Estudante Rebeca Cristina Alves Simões, em João Pessoa. Ao todo, são 140 vagas distribuídas para a 1ª série do ensino médio Integrado – que tem cursos técnicos profissionalizantes – e 6º ano do ensino Fundamental II.

Os pais ou responsáveis legais dos estudantes interessados devem fazer a inscrição de forma online, no site da Polícia Militar da Paraíba (www.pm.pb.gov.br), na aba de concursos públicos. Os detalhes sobre o processo de seleção estão no edital publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) do último dia 26 de outubro.

 

São 64 vagas para a 1ª série do ensino médio integrado e outras 66 para o 6º ano do fundamental II. Conforme convênio celebrado entre a Secretaria de Estado da Educação e a Polícia Militar, as vagas obedecem à proporção de 60% destinadas aos filhos e netos de policiais militares e 40% para ampla concorrência. O edital ainda prevê vagas disponibilizadas para pessoas com deficiência, sendo seis para a 1ª série e quatro para o 6º ano.

Veja também  IFPB oferta quase 900 vagas em curso para guias de turismo do Nordeste

 

Se o número de inscritos for maior do que o número de vagas oferecidas, a seleção será feita por meio de sorteio público, marcado para às 9h dos dias 13 e 14 de dezembro, no auditório do Centro de Educação da Polícia Militar. O sorteio é aberto aos pais e responsáveis dos inscritos, mas só poderão participar até 100 pessoas no auditório, para evitar aglomerações.

A seleção é acompanhada por representantes do Tribunal de Justiça da Paraíba, Assembleia Legislativa, Secretaria de Estado da Educação, Ministério Público Estadual, Procuradoria-Geral do Estado, Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil e associações de classes dos policiais militares do Estado da Paraíba.