Engenheiro eletricista mostra detalhes da profissão e dá dicas sobre o curso superior

Euller Macêdo deu dicas sobre a profissão e falou sobre oportunidades para quem se interessa pela área da engenharia elétrica.

Professor e engenheiro elétrico Euller Macêdo – Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

O Lá Vem o Enem segue explicando mais sobre cursos superiores e profissões aos candidatos que vão fazer o exame este ano e, nesta semana, o engenheiro eletricista Euller Macêdo deu dicas sobre a profissão e falou sobre o curso superior de engenharia elétrica. A entrevista foi ao ar no Bom Dia Paraíba.

O curso de engenharia elétrica dura cinco anos, é dividido em dez períodos letivos e conta com disciplinas básicas do curso e disciplinas profissionais para preparação para o mercado de trabalho. “Até o quinto período, o estudante vai ter contato com disciplinas básicas, e depois ele vai ter contato diretamente com disciplinas profissionais”, explica Euller.

No mercado de trabalho, o engenheiro eletricista pode atuar em concessionárias de energia, consultorias, empresas prestadoras de serviços, indústrias e também no setor público. Esse profissional atua, também, com informática e sistemas e redes de comunicação e telecomunicações com e sem fio.

“Todo o processo que pode ser automatizado, ele pode ter uma intervenção de um engenheiro eletricista, a partir da automatização dos processos. Desde o processo de fabricação de um veículo até a fabricação de uma vacina, isso tem sim a necessidade de ter engenheiros que utilizem esses processos automáticos, para diminuir cada vez mais a interferência humana”, comenta o professor.

O engenheiro eletricista explica que a área tem um leque de oportunidades e que, mesmo com a área atravessando com uma escassez de profissionais, é fundamental do mercado e pode ser uma grande experiência para quem se interessa por exatas.

“Existe uma escassez desse tipo de profissional, principalmente de bons profissionais, e incentivo a todos que gostem da área de exatas, que venha conhecer um pouco mais o curso de engenharia elétrica”, explica.

Máquina automatizada escrevendo o nome do projeto Lá Vem o Enem – Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Veja também  Enem 2021: mais de 9 mil candidatos podem fazer provas na Paraíba neste domingo (16)

Na Paraíba, o curso de engenharia elétrica é ofertado em faculdades públicas como a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), além de faculdades privadas. E na sede da UFPB em João Pessoa, o professor Euller explica que o curso está reformulando sua grade curricular para dar mais dinamismo ao ensino no curso.

“Uma coisa bacana da engenharia elétrica aqui na Paraíba, na UFPB, é que o curso está reformulando o currículo (grade curricular do curso), para trazer cada vez mais disciplinas profissionais para o início do curso, fazendo com que o aluno, mesmo no primeiro período, já se sinta um pouco engenheiro a partir da utilização e de cursar essas disciplinas mais práticas”, diz Euller.