Botafogo-PB teme que decreto de Bolsonaro prejudique clube na Timemania e manda carta à bancada da Paraíba no Senado

Dirigente do clube enviou uma carta para senadores paraibanos, criticando o decreto assinado por Jair Bolsonaro (sem partido)

Um novo decreto publicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vem causando muitas dúvidas no futebol brasileiro. A rigor, o decreto modifica o texto da lei que criou a Timemania, loteria federal que foi criada em 2007, onde o torcedor aposta em um clube de coração e em dezenas, a fim de ganhar premiações que giram em torno de milhões de reais. A loteria ajuda mais de 80 clubes do país a refinanciar suas dívidas federais. O Botafogo-PB teme, com o novo decreto, receber menos recursos e enviou uma carta, assinada pelo conselheiro Raimundo Nóbrega, para a bancada da Paraíba no Senado Federal, criticando o decreto.

Na Paraíba, Treze e Botafogo-PB são os participantes fixos da loteria desde 2007. Ou seja, estão na cartela da Timemania. Podem ser escolhidos como time do coração e integram o ranking de apostas. Historicamente, os dois clubes fazem parte do Grupo 2 de apostas – são três grupos. Cada grupo recebe um repasse oriundo da quantidade total de apostas da loteria.

No caso de Belo e Galo, a Timemania é uma das principais receitas dos clubes. O Treze ainda paga dívidas com ela. Já o Botafogo-PB, por ter pago dívidas trabalhistas e com a União nos últimos anos, consegue receber o repasse livre, o que vem ajudando o time a ser competitivo nas últimas temporadas.

Na visão do Botafogo-PB, o decreto modifica esses grupos financeiros. Ou seja, o Belo iria sair do Grupo 2 para o Grupo 3, que recebe menos dinheiro.

– Nos termos que está o decreto, eu entendo que a gente sairia, porque iriam entrar os times de primeiro e segunda divisão. Mas os presidentes de times da Série C estão se articulando para a gente tentar aumentar a quantidade de times que seriam absorvidos pela Timemania – comentou o presidente do Botafogo-PB, Alexandre Cavalcanti.

A mudança da lei pelo decreto publicado no dia 27 de setembro faz mudanças no artigo que versa sobre quais clubes podem participar da loteria. A modificação é no sentido de dar direito aos clubes que disputam a Série A e a Série B no último biênio a estarem na Timemania. Antes, a lei definia que clubes que disputaram as duas principais divisões nacionais em 2007 tinham o direito.

Veja também  Presidente do Campinense afirma ter “armas” para enfrentar adversários na Copa do Nordeste

Um outro critério que foi levemente modificado foi sobre os maiores campeões estaduais do país. Tinham direito a participar da loteria os times com mais títulos em suas unidades da federação até 2006. Agora, o ano de 2006 foi retirado do dispositivo, e participam da loteria agora os maiores campeões estaduais.

Em suma, segundo apurou o Jornal da Paraíba, de acordo com os critérios da lei, mesmo com as modificações feitas pelo decreto, Botafogo-PB e Treze devem permanecer na Timemania. O Belo como maior campeão do estado. O Treze como um dos clubes com mais participações da Série A, excluídos todos os outros que vão ter direito a participar da loteria por outros critérios. Quem deve adentrar à loteria como time no volante da Timemania é o Campinense. A Raposa entra por conta do título da Copa do Nordeste, em 2013.

A maior dúvida dos clubes é se essa mudança afeta os grupos financeiros. Até o momento, os grupos financeiros da loteria são feitos através da quantidade de apostas de cada clube, num ranking que é atualizado semanalmente e vale até o último sorteio. Ao fim do ano, após o último sorteio, o último ranking, que soma as apostas de todo o ano, vale para a divisão dos repasses para todo o ano seguinte.

Em 2020, Treze e Botafogo-PB ficaram no Grupo 2 dos repasses, e em 2021 receberam receitas, mensalmente, de acordo com a divisão estipulada para esse grupo. O decreto, no entanto, não alterou nada do artigo 6º, que fala que “Anualmente, a partir de janeiro de 2010, inclusive, a distribuição dos recursos de que trata o inciso I do caput deste artigo obedecerá à proporcionalidade de apostas indicadas como “Time do Coração”, considerando-se sempre o ano anterior”.