Treze tem reformulação patrimonial como prioridade nos primeiros dias da nova gestão

Em delicada situação financeira, Galo tem voltado as suas atenções para a revitalização dos patrimônios do clube neste primeiro momento da ‘era’ Olavo Rodrigues.

(Foto: Cassiano Cavalcanti / Treze)

Prestes a se completar um mês da eleição que alçou Olavo Rodrigues e Artur Bolinha na presidência do Treze, muitas água já passou por baixo da ponte do Alvinegro do bairro do São José. A prioridade neste primeiro momento, dada a atual crise financeira e administrativa da qual atravessa o clube de Campina Grande, está na reformulação do patrimônio do clube, que, de acordo com a própria direção executiva galista, está em grave situação de depredação.

As últimas semanas foram pouco movimentadas no Departamento de Futebol alvinegro. Além do anúncio do treinador Flávio Barros e da sua comissão técnica para o comando do time na próxima temporada e sua primeira fala à torcida, não se enxergou muitas novidades em torno da montagem e do elenco que terá a missão de levar o Galo de volta às competições do segundo semestre em 2023. A expectativa, de acordo com a direção do Treze, é que os primeiros jogadores comecem a desembarcar no Estádio Presidente Vargas nos próximos dias, uma vez que a meta é que os trabalhos de pré-temporada tenham início ainda nesta primeira quinzena do mês de dezembro.

A pouca movimentação na montagem do plantel galista, no entanto, não quer dizer que não haja trabalho sendo feito no bairro do São José. Após a divulgação, na última semana, do montante de R$ 15 milhões em dívidas existentes no clube, uma série de reuniões com órgãos e entidades, a exemplo do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba e do Ministério Público do estado, foram realizadas com o objetivo de viabilizar meios que garantam uma certa saúde financeira do clube, permitindo também o abatimento parcial dessas dívidas.

Veja também  Sousa faz valer o mando de campo, vence o CSA e estreia bem na Copa do Nordeste

Busca pela reestruturação do patrimônio

Através das redes sociais, o Treze lançou uma campanha intitulada “Pix do 13”, onde torcedores podem, através da modalidade de pagamento, realizar doações que permitam que o clube reestruture parte do patrimônio que, de acordo com o presidente Olavo Rodrigues, em fala à imprensa na última semana, está em “degradante situação”. A maior movimentação está sendo voltada para a reforma do gramado do PV, casa do Treze e que deve ser palco de grande parte das partidas do time em 2022.

Gramado do PV passa por um intenso processo de reformulação — Foto: Redes Sociais / Rodenbush Neto
Gramado do PV passa por um intenso processo de reformulação — Foto: Redes Sociais / Rodenbush Neto

No decorrer desta semana, outro grande movimento foi encabeçado pela diretoria de patrimônio galista, desta vez voltado para a loja oficial do clube, onde uma queima de estoque foi realizada com o objetivo de, com os recursos adquiridos, quitar, além dos salários dos funcionários do local, débitos de condomínios e energia em atraso.

Prestação de contas mensais

Segundo o diretor de patrimônio do clube, Rodenbusch Neto, a meta estipulada pela nova direção galista é que extratos de arrecadação do clube sejam emitidos e repassados à torcida ao fim de cada mês como uma forma de manter a torcida inteirada dos destinos dados às arrecadações mensais. Na quarta-feira, o Galo divulgou em suas redes sociais a prestação de contas da primeira semana da campanha Pix do 13, onde, de acordo com o documento, foram arrecadados R$ 7.985,88, dos quais metade foi investida no processo de reforma do gramado do PV.

Em seu site oficial, o Galo da Borborema emitiu a primeira prestação de contas semanal do clube — Foto: Reprodução / Treze
Em seu site oficial, o Galo da Borborema emitiu a primeira prestação de contas semanal do clube — Foto: Reprodução / Treze