Irmãos Renato e Rafael voltam a jogar juntos e conquistam Pan-Americano Júnior

Dupla reeditou dupla, que já havia vencido o Mundial Sub-19, em 2019, venceu torneio na Colômbia e dedicou título ao pai, que morreu há 2 anos

Foto: Alexandre Castello Branco / COB

Em 2019, Renato fez história e foi tricampeão mundial sub-19 ao lado do irmão gêmeo Rafael, no último sábado. Neste ano, a dupla foi reeditada exclusivamente para a primeira edição dos Jogos Pan-Americanos Júnior, em Cali, na Colômbia, e obteve mais um grande feito: subiu novamente ao lugar mais alto do pódio. Com a medalha de ouro no peito, a conquista foi dedicada ao pai, que morreu dois anos atrás.

Já em casa após a competição, Renato revela que “a ficha está caindo só agora”. Na decisão do torneio no último sábado, a parceria ganhou dos cubanos Diaz/Reyes por 2 sets a 0, parciais de 21/17 e 21/15.

– Estou muito feliz com essa conquista e representa muito para mim, principalmente por poder estar em quadra novamente com meu irmão, o que tornou o título mais especial ainda. Quero dedicar essa conquista ao meu pai, que faleceu em 2019, e deve estar muito feliz vendo tudo isso lá de cima – comentou Renato.

A campanha de Renato/Rafael teve na fase de grupos uma vitória para os costarriquenhos Lobo/Dyner por 2 a 0 (21/17 e 21/14), depois derrota justamente para os cubanos Diaz/Reyes em 2 a 1 (18/21, 22/20 e 17/15), mas conseguiram a classificação para as oitavas de final eliminado os nicaraguenses Cascante/Lopez por 2 a 1 (19/21, 21/13 e 15/12).

Alexandre Castello Branco/COB

Nas quartas de final, Renato/Rafael derrotou os argentinos Capogrosso/Amieva por 2 a 1 (21/11, 20/22 e 17/15) e a dupla garantiu a vaga na decisão após superar na semifinal os chilenos Aravena/Droguett por 2 a 0 (21/17 e 21/18).

Veja também  Técnico do Treze fala sobre cobrança e falta de paciência com o elenco, por parte da torcida

– A competição inteira foi muito marcante, tiveram jogos muito difíceis. Passamos por alguns momentos muito tensos, como no jogo das oitavas que ganhamos de 2 sets a 1 e no das quartas de finais também ganhamos pelo mesmo placar nos superando e jogando juntos até o final, sem desistir em nenhum momento – comentou Rafael.

Após o Pan-Americano Júnior, a dupla entrou de férias. Enquanto Rafael optou ficar sem um parceiro fixo para se dedicar apenas a competição internacional junto com o irmão, Renato forma parceria com o paraibano Vitor Felipe.

O desejo de Renato agora é descansar depois de um ano puxado. Em quatro das cinco etapas da temporada do Circuito Brasileiro de vôlei de praia, por exemplo, eles conquistaram três medalhas de ouro e um bronze. A dupla também foi prata na etapa do Circuito Mundial, em Itapema, litoral de Santa Catarina.

– Foi um ano muito bom, porém, muito cansativo físico e mentalmente. Em 2022 pretendo manter a constância da minha dupla com Vitor. Sei que ainda temos muito a melhorar, mas estamos no caminho certo. Vamos iniciar o ano treinando muito, já que a expectativa é de ter muitos campeonatos, então vai ser um ano muito importante para gente – finalizou.