Tipo sanguíneo deve ser primeiro exame feito em grávidas

Se a mulher tiver fator RH negativo tem que ter um tratamento especial.

Da redação

O médico José Gomes explicou que o primeiro exame a ser pedido é o teste para identificar o sistema sanguíneo ABO e o fator RH, antes mesmo do hemograma. Isso porque, se a mulher tiver o RH negativo, tem que ter um tratamento especial. “Ela tem que saber que, se engravidar, vai ser uma paciente de controle específico. Se ela for sensibilizada, o bebê pode ter eritroblastose fetal”, salientou o ginecologista.

A doença é resultante de uma incompatibilidade sanguínea. A patologia faz com que o sangue do feto sofra hemólise, ou seja, é destruído pelos anticorpos do sangue da mãe, o que leva à anemia profunda do recém-nascido e o deixa com icterícia (pele amarelada), segundo o ginecologista.

Veja também  Inmet emite alerta de perigo de chuvas intensas para 91 municípios da PB; veja lista

A estudante Mayara Grilo, 24 anos, tem o tipo sanguíneo A negativo e disse que depois que teve o primeiro filho, há dois anos, teve que tomar uma vacina, ainda na maternidade, para evitar o problema. Ela ainda explicou que sofreu um aborto recentemente e fez o tratamento de novo. “Toda vez que eu tiver contato com outro tipo de sangue, tenho que tomar. Se o RH não tiver compatibilidade, meu sangue pode destruir o feto, meu organismo vê como corpo estranho”, relatou.