Ameaça de bomba provoca evacuação no Ministério da Agricultura

Cerca de 450 pessoas deixaram os prédios para uma averiguação que contou com a ajuda do Corpo de Bombeiros e da Polícia Federal.

Uma ameaça de que haveria duas bombas no Ministério da Agricultura e Abastecimento foi feita na manhã desta quarta-feira (4), por telefone, em ligação atendida por uma funcionária do setor de segurança. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar do Distrito Federal informou que a ameaça de bomba que resultou na evacuação dos edifícios foi alarme falso.

Como medida de segurança, o prédio e o anexo do ministério, na região central de Brasília, foram evacuados a partir das 8h40. Por volta das 11h30, foi autorizado o retorno dos servidores. De acordo com o Bope, cerca de 450 pessoas deixaram os dois prédios para uma averiguação que contou com a ajuda do Corpo de Bombeiros e da Polícia Federal.

A atual situação política do país e o fato de o Ministério da Agricultura ser chefiado pela ministra pemedebista Kátia Abreu – que, contrariando decisão nacional do partido, se manteve no cargo – foram levados em considerações pelos policiais, no sentido de buscar a dimensão do risco que a ameaça representava. “Temos de nos ater a tudo. Assim sendo, o contexto político ajuda a indicar o grau de risco para termos um retrato mais preciso da situação”, disse o cabo Itamar, em nome do comando do Bope que fez a averiguação do local.

Veja também  Paraíba ultrapassa marca de 445 mil casos de Covid-19 e tem 9.399 mortes pela doença

Segundo o Bope, a ameaça foi feita de forma genérica, sem descrever ou indicar o local onde o artefato estaria, o que também foi levado em consideração pelos policiais para o planejamento da operação. “Apesar de a pessoa que fez a ameaça não ter demonstrado intimidade com as instalações dos prédios, nossas suspeitas em relação a se tratar de um alarme falso ficaram maiores, o que não altera em nada os procedimentos a serem adotados”, disse Itamar.

Entre os locais averiguados estavam as portarias dos dois prédios, as áreas de maior circulação e os gabinetes de secretários e da ministra Kátia Abreu, que no momento da evacuação encontrava-se no Palácio do Planalto, onde participava do lançamento do Plano Agropecuário.