Celular e fone de ouvido voltam a ser permitidos em agências bancárias na Paraíba

Por ANGÉLICA NUNES e LAERTE CERQUEIRA

 

Foto: Rizemberg Felipe/Jornal da Paraíba

Uma prática que voltou a ser comum no interior de agências bancárias, agora está oficialmente liberada na Paraíba: o uso de fones de ouvidos, aparelhos eletrônicos e assemelhados, bem como os de telefonia móvel. As mudanças são fruto de uma nova lei, publicada no Diário Oficial do estado desta quarta-feira (12).

A proposta, de autoria do deputado Adriano Galdino (PSB), revoga um dispositivo de uma lei de 2013, que dispõe sobre medidas de segurança para clientes e funcionários de agências financeiras. Ela foi editada numa época em que as saidinhas de bancos e sequestros de banco eram intensos.

Veja também  Ministério Público da PB realiza TAC com Prefeitura de Santa Terezinha para realização de Concurso Público

Agora, com o avanço de tecnologias de monitoramento, parece que perde o sentido, pelo menos em relação aos smartphones e seus acessórios. Este é o entendimento de Galdino. Para ele, a vedação de utilização de tais equipamentos “não mais apresenta com uma medida de segurança necessária nos dias atuais”.

A lógica do autor da lei é que “os aparelhos eletrônicos, em especial, o celular, tornou-se um instrumento de extrema necessidade para a vidas das pessoas, não somente por causa da comunicação, mas também para fins de efetuar transações bancárias, através de aplicativos como WhatsApp”.