Profissionais da Fundac-PB param por melhores condições de trabalho

Unidades terão apenas 50% dos profissionais em atividade.

Concurso da Fundac oferece 400 vagas

Os profissionais da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente Alice de Almeida (Fundac-PB) estão paralisando as atividades nesta terça-feira (15) em protesto por melhores condições de trabalho. As unidades localizados em João Pessoa, Sousa e Lagoa Seca terão apenas 50% dos profissionais em atividade e os outros 50% estarão realizando mobilizações em frente às unidades.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Fundac (Sintac), Márcio Phillippe, o objetivo da paralisação é sensibilizar as autoridades competentes para o atendimento da pauta de reivindicações dos trabalhadores.

A paralisação foi decidida durante assembleia realizada pelo Sintac no dia 1º de junho.

Ainda conforme o presidente do Sintac, a categoria pede oferta da vacina aos profissionais da linha de frente, considerado serviço essencial; audiência com o governador para recisar o Plano de Cargo, Carreira e Remuneração (PCCR); aumento do vale-alimentação para R$ 440 reais, tendo em vista a falta de reajuste no salário; além de melhorias nas condições de trabalho e fiscalização contra os protocolos sanitários com vistas à prevenção da Covid-19, implantação do incentivo funcional para os servidores que ainda não estão recebendo, com os respectivos retroativos, e correção da gratificação do incentivo de 30% sobre a remuneração e mais algumas reivindicações específicas e importantes dos agentes.

Veja também  UFPB está com inscrições abertas em chamada para concessão de computadores

De acordo com o Sintac, se não houver diálogo sobre as reivindicações, uma greve será deflagrada no dia 21 de junho.