Vazamento em tubulação de açude é controlado após desperdício de 7 milhões m³ de água

Vazamento acontecia desde o último sábado (17), quando uma borracha da tubulação se rompeu durante um dos testes de automação para regular uma válvula no local.

Vazamento em tubulação de açude em Sousa causa desperdício de água, no Sertão da PB — Foto: Beto Silva/TV Paraíba
Vazamento em tubulação de açude em Sousa causa desperdício de água, no Sertão da PB — Foto: Beto Silva/TV Paraíba

Um vazamento de água em uma tubulação por onde o Açude de São Gonçalo, em Sousa, no Sertão da Paraíba, deve receber águas da transposição do Rio São Francisco, foi controlado pela equipe do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), nesta quinta-feira (22). Segundo dados do monitoramento da Aesa, o volume do açude diminuiu 7 milhões de metros cúbicos nesses seis dias.

Segundo o Dnocs, o vazamento acontecia desde o último sábado (17), quando uma borracha da tubulação se rompeu durante um dos testes de automação para regular uma válvula no local. De acordo com o órgão, essa é a primeira vez que isso acontece.

Veja também  João Pessoa registra aumento de 146% em reservas da rede hoteleira e setor se prepara para alta estação

O Dnocs precisou acionar equipes especializadas que vieram de outros estados para evitar mais perda de volume de água. Segundo Alberto Gomes, coordenador do órgão na Paraíba, a primeira etapa do conserto foi concluída, e o vazamento estancado.

“Agora, a próxima etapa é colocar as comportas que tenham equilíbrio para, então, tentar detectar se o problema foi na fábrica ou na execução do procedimento. A etapa mais importante será a colocação das comportas, para não ter acidentes. É uma obra grandiosa, importante, que requer todos os cuidados e a segurança necessária para a execução”, explicou.

Ainda de acordo com Alberto Gomes, após a finalização do processo de conserto, a fase de testes para automação da válvula deve ser retomada para que “fique tudo conforme recomendado pelo fabricante”.