Justiça Federal explica como usuários da poupança podem receber mais de R$ 4 milhões pagos em acordo

Acordo beneficia investidores afetados com os planos Bresser, Collor I, Collor II e Verão. Veja quem tem direito

Foto: GETTY IMAGES via BBC

Um acordo pioneiro, firmado ontem na Justiça Federal da Paraíba, vai possibilitar o pagamento de R$ 4,7 milhões a usuários paraibanos da poupança prejudicados com os reajustes indevidos em planos econômicos de governos anteriores (Bresser, Collor I, Collor II e Verão), entre o fim da década de 80 e início dos anos 90.
O acordo foi firmado entre a Caixa Econômica Federal e 1.535 usuários, representados por um escritório de advocacia.

Os beneficiários devem procurar os advogados, mas caso tenham dificuldade poderão contactar o Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos e Cidadania, o Cejusc, que fica na sede da Justiça Federal – em João Pessoa.

Conforme a Justiça Federal, o acordo deverá levar ainda cerca de 30 dias úteis para ser homologado. O processo descerá da Turma Recursal para 1ª instância, para posteriormente serem executados os pagamentos.
A expectativa é de que na segunda quinzena de setembro os recursos sejam pagos.
O atendimento no Cejusc ocorre das 09h às 16h. Em meados de setembro a perspectiva é de que o serviço já terá voltado a ser presencial.

Veja também  João Pessoa segue vacinando contra a Covid-19 com dose de reforço idosos a partir de 61 anos

Veja a lista completa dos beneficiados