Custo de um preso para os cofres públicos na PB é de R$ 1.458, o 6º menor do país

Informação é de um levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

Foto: Inaê Teles/G1

O custo de um preso na Paraíba para os cofres públicos é de R$ 1.458 por mês, o 6º menor valor do Brasil. A informação é de um levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), obtido com exclusividade pelo g1 e pela GloboNews.

O custo da Paraíba é maior do que o de Goiás, que é de R$1.388, o de São Paulo, que ficou em R$ 1.373, o do Pará, onde o custo é R$ 1.283, Rondônia, que gasta mensalmente R$1.227 com cada preso, e Pernambuco, o menor valor do país, com R$ 9.55.

Veja também  Mega-Sena deve sorteia prêmio acumulado em R$ 31 milhões, nesta quinta-feira (27)

A média nacional é de R$ 1.800, sendo o maior custo registrado no Tocantins, onde cada preso custa R$ 4.200 reais mensais aos cofres públicos. No Tocantins, os valores são referentes a apenas dois estabelecimentos prisionais, ambos geridos com participação da iniciativa privada.

Entre os custos, estão despesas como , transporte, material de limpeza, água, luz, telefone, lixo, esgoto, itens de higiene, alimentação, atividades educacionais, recursos de saúde, entre outros. Uma resolução de 2012 do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP) estabelece parâmetros para a aferição do custo de cada preso.