Chacina de Pioz: Patrick Nogueira, assassino confesso de família na Espanha, é agredido em presídio

Agressão contra o detento aconteceu há cerca de cinco dias. 

Foi agredido no Centro Penitenciário Puerto III, na Espanha, o assassino confesso de família paraibana, Patrick Nogueira. Ele está detido no presídio da cidade de Cadiz cumprindo pena de prisão perpétua pela morte dos tios e dois sobrinhos. A agressão contra o detento aconteceu há cerca de cinco dias.

De acordo com o tio de Patrick, Walfran Campos, que também é irmão de Marcos Nogueira, uma das vítimas da Chacina de Pioz, cerca de dez presos espancaram Patrick dentro do presídio. Ele ficou com vários hematomas e marcas de agressão, sendo necessário ficar quatro dias internados para tratar as lesões.

Patrick Nogueira já retornou ao Centro Penitenciário Puerto III, onde permanece distante dos presos para evitar represálias. A direção da unidade prisional abriu uma investigação para identificar os autores da agressão.

A Justiça espanhola condenou François Patrick Nogueira Gouveia à prisão perpetua no dia 15 de novembro de 2018. Ele admitiu ter matado dois tios e dois primos em 2016 na cidade de Pioz. A sentença foi lida pela juíza Maria Elena Mayor Rodrigo, do tribunal de Guadalajara.

A prisão perpétua é a punição mais grave existente na Espanha, e pode ser revista a cada 25 anos. Patrick foi condenado à pena três vezes: pelas mortes dos primos e de Marcos. Pelo assassinato de Janaína, a punição é de 25 de anos prisão.

Primeiro, Patrick ficou detido no presídio de Alcalá Meco, mas ameaças de morte por parte de presidiários latino-americanos o fizeram ser transferido para o Presídio de Estremera, em Madri, considerado “prisão modelo” na Espanha.

Depois, de acordo com Walfran Campos, Patrick foi transferido para o presídio de Herrera de La Mancha e, no momento das agressões, estava no Centro Penitenciário Puerto III. O tio de Patrick declarou, ainda, que não poderia divulgar o motivo das transferências. A advogada de Patrick Nogueira disse ao g1 que também não daria informações.

Chacina de Pioz, na Espanha

Janaína Américo, Marcos Campos Nogueira e os filhos do casal, de 1 e 4 anos, foram encontrados mortos e esquartejados em um chalé na cidade espanhola de Pioz em 18 de setembro de 2016, cerca de um mês após o crime.

Patrick Gouveia, sobrinho de Marcos, se entregou à polícia da Espanha e confessou o crime em 19 de outubro. As urnas com as cinzas da família chegaram em João Pessoa em 10 de janeiro de 2017, quatro meses depois, quando as vítimas foram enterradas.