Morre aos 91 anos Elza Soares, um dos grandes nomes da música brasileira

Por causas naturais, morte aconteceu na casa da artista, no RIo de Janeiro.

A cantora Elza Soares morreu nesta quinta-feira (20) em sua casa no Rio de Janeiro, por causas naturais. A informação foi divulgada à imprensa pela assessoria da artista. Aos 91 anos, Elza construiu um legado que se confunde com a música brasileira produzida nas últimas décadas.

“A amada e eterna Elza descansou, mas estará para sempre na história da música e em nossos corações e dos milhares fãs por todo mundo. Feita a vontade de Elza Soares, ela cantou até o fim”, diz a nota encaminhada ao público. 

Elza partiu na cidade em que nasceu. Em 1930, numa favela carioca nascia a mulher que seria considerada, em 1999, a cantora brasileira do milênio, segundo a Rádio BBC de Londres. Elza também apareceu na lista das 100 maiores vozes da música brasileira, elaborada pela revista Rolling Stone Brasil

A vida profissional começou em serviços domésticos, como faxineira. Foi em 1953 que participou, pela primeira vez, de um concurso musical. Gravando pela primeira vez em 1960, neste início de 2022 ela carregava 35 discos lançados na carreira. 

Entre seus principais destaques das últimas décadas estão os aclamados ‘A Mulher do Fim do Mundo’, em 2015 e ‘Deus É Mulher’, de 2018. As obras de Elza sempre foram marcadas por uma posição definida quanto a suas opiniões sobre questões de raça, gênero e classe, tendo sua arte se misturando com seus pensamentos sociopolíticos. 

Em setembro de 2019, quando Elza lançou o álbum Planeta Fome, ela havia dito que pretendia lançar outro disco em 2020. A pandemia atrasou os planos da cantora carioca. Ela resolveu se resguardar e deixou para fazer essa produção no segundo semestre do ano passado. Não deu tempo de lançar em vida.

 

Veja também  Aeroclube passa a ser da prefeitura de João Pessoa com assinatura de escritura definitiva