Violência doméstica contra crianças e adolescentes cresce 41,2% em um ano, na Paraíba

Informação é do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta terça-feira (28), que apontou também crescimento de 278,3% nos registros criminais de maus tratos.

Paraíba anuncia projeto de acolhimento para crianças e adolescentes vítimas de violência.

A Paraíba registrou alta de 41,2% em um ano nos casos de lesão dolosa por violência doméstica contra crianças e adolescentes. A informação é do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta terça-feira (28), que apontou também crescimento de 278,3% nos registros criminais de maus tratos.

Os casos de estupro de vulnerável entre as crianças e adolescentes da Paraíba apresentaram um aumento de 52,9%. Ao fazer um recorte por gênero, o número de meninas vítimas de estupro no estado cresceu 616,9% em 2021. O Anuário aponta que 88,2% das vítimas de estupro de vulnerável no Brasil são meninas, e 79,6% dos autores é conhecido.

Números em detalhes

Nos registros de maus tratos, a faixa etária que apresentou maior crescimento nas denúncias foi de 10 a 14 anos, um aumento de 928,3%. Entre crianças de 0 a 4 anos o crescimento foi de 217,2%, e de 5 a 9 anos a variação foi de 165,5%.

Veja também  Balneabilidade: Litoral da Paraíba tem sete trechos de praias impróprios para banho

A variação total nos casos de lesão corporal dolosa em contexto de violência doméstica foi de 41,2%. Na faixa etária de 5 a 9 anos, os registros tiveram um crescimento de 170,3%; entre 10 e 14 anos o crescimento foi de 92,8%; e entre 0 a 4 anos aumentou 62,8%.

Queda nas mortes violentas e exploração sexual

Por outro lado, a Paraíba apresentou redução de 35,9% nas mortes violentas intencionais de crianças e adolescentes. Houve queda de 41% na faixa etária de 12 a 17 anos, enquanto o grupo de 0 a 11 anos apresentou aumento de 40,6%.