Dois suspeitos de matar jogador de futebol em escola de João Pessoa são presos

João Vitor, de 18 anos foi executado a tiros dentro da escola onde estudava, no bairro de Gramame, na noite do dia 1º de junho.

Estudante foi morto na ECI Linduarte Noronha, em Gramame

A Polícia Civil prendeu, nesta quarta-feira (6), dois suspeitos de assassinar o estudante e jogador de futebol João Vitor Fontes da Silva, no interior da Escola Cidadã Integral Cineasta Linduarte Noronha, em Gramame, em João Pessoa, no dia 1º de junho deste ano.

>> Estudante de 18 anos é morto a tiros dentro de escola em João Pessoa

Segundo a polícia, os presos pertencem a uma organização criminosa apontada na localidade por expulsar moradores dos condomínios para aumentar o domínio da área. A Polícia Civil disse que os suspeitos, que não tiveram os nomes divulgados, são apontados como autores de outros crimes em inquéritos que tramitam na Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (DCCPES). Eles vão ser encaminhados para a carceragem da Central de Polícia.

Relembre o caso

Jovem havia fechado contrato com clube de Pernambuco há menos de um mês
Veja também  Balneabilidade: Litoral da Paraíba tem sete trechos de praias impróprios para banho

João Vitor, de 18 anos, foi executado a tiros dentro da escola onde estudava, no bairro de Gramame, na noite do dia 1º de junho. De acordo com a Polícia Militar, o suspeito do crime pulou o muro da escola e entrou na sala de aula procurando pela vítima.

João Vitor havia sido contratado há pouco menos de um mês pelo Santa Fé Futebol Clube, do Recife, em Pernambuco. Conforme o site do clube, o time foi fundado em 2021 com o compromisso de formar equipes oficiais exclusivamente com atletas oriundos de projetos e movimentos sociais, futebol de várzea e comunidades carentes.

“Ele assinou o contrato há pouco tempo, ia estrear agora, já estava com jogo marcado. Tínhamos muitas expectativas para ele”, disse o seu pai, José Carlos.