Acidente com carro de luxo é investigado

Veículo colidiu transversalmente com um Fiat Elba, que ficou completamente destruído.

Um grave acidente ocorrido na noite do último domingo, na BR-230, no trecho de Campina Grande, próximo ao Parque Maria da Luz, assustou os moradores da região, principalmente pela velocidade com que era conduzido um Chevrolet Camaro, de cor amarela e placas NQF 7077.

O veículo colidiu transversalmente com um Fiat Elba, que ficou completamente destruído. O condutor do carro de luxo teve apenas ferimentos leves, enquanto o agricultor Gildo Severino Viana, 54 anos, que estava no outro automóvel, faleceu na hora.

A Polícia Civil instaurou inquérito para apurar a responsabilidade do comerciante Valdeberto Leite de Oliveira, 38 anos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Valdeberto seguia no Camaro no sentido João Pessoa-Campina Grande. Por volta de 18h30, ele colidiu na traseira do Fiat Elba preto, de placas MMW 7400.

O motorista Gildo Severino residia no sítio Jorge, zona rural de Massaranduba, seguia para casa e fazia um retorno no sentido de Campina Grande. O impacto destruiu toda a traseira do veículo, esmagando o teto. Ele não usava cinto de segurança e seu corpo foi arremessado na pista. O Camaro teve danos frontais. O motorista teve apenas escoriações leves porque os airbags do veículo foram acionados. Ele foi encaminhado para o Hospital de Trauma de João Pessoa e passa bem.

Veja também  Mais de 300 kg de drogas são apreendidos e duas pessoas presas em João Pessoa

A PRF acredita que o Camaro estava em alta velocidade,
provavelmente acima de 200km/h, marcador em que o velocímetro travou após o acidente. O motorista do veículo também teria ingerido bebida alcoólica e se negou a fazer exame de etilômetro. “Sabemos com certeza que ele vinha muito veloz, mas não foi precisado o quanto ainda. Ele foi convidado a fazer exame do bafômetro e se negou a prestar, porém apresentava sintomas de embriaguez e produzimos prova através do Termo de Constatação de Embriaguez, encaminhando o caso para a Polícia Civil e realizando o procedimento administrativo de notificação”, disse o inspetor José Aurivan.

Segundo amigos, o agricultor Gildo Severino ia vender o carro ontem. “Ele ia trocar de carro nesta segunda-feira mesmo, ia vender o Elba e comprar um Uno. Foi uma fatalidade grande, estamos chocados”, disse o agricultor Francisco Oliveira. O corpo da vítima foi encaminhado ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de Campina Grande. O comerciante Valdeberto Leite pode ser indiciado por homicídio culposo de trânsito, cuja pena varia de dois a quatro anos de prisão e suspensão ou proibição da habilitação.