Pintor sofre choque e morre em cima de gaiola na Bica

Samu e o Corpo de Bombeiros precisaram montar uma operação de resgate para retirar o corpo do alto da gaiola que estava sendo montada para abrir macacos.

Karoline Zilah
Com foto de Walter Paparazzo

Um prestador de serviço sofreu um choque elétrico e morreu em uma cima de uma gaiola em construção no Parque Arruda Câmara, a Bica, em João Pessoa, na manhã desta segunda-feira (4). O novo espaço faz parte da reforma qu está sendo promovida no parque.

O Samu e o Corpo de Bombeiros precisaram montar uma operação de resgate para retirar o corpo do alto da gaiola que estava sendo montada para abrir macacos.

De acordo com as primeiras informações que funcionários da Bica forneceram ao Samu, a vítima é Ricardo Barbosa de Lima, de 32 anos. Ele estaria pintando a gaiola com uma pistola elétrica quando sofreu o choque.

Pessoas que visitavam o local se assustaram e pensaram que o trabalhador estava pulando para chamar atenção, mas na verdade ele estava sofrendo as consequências da descarga elétrica.

O Samu foi chamado para atender o pintor, mas ele já estava morto. Devido à altura da gaiola, os profissionais do resgate tiveram que escalar até o topo, colocar o corpo em uma maca e transportá-lo até o chão com cordas. Embaixo, outra equipe aguardava para recebê-lo.

A 2ª Delegacia Distrital da Polícia Civil foi chamada para tomar conhecimento do caso e investigar o que causou a morte. O objetivo é apurar as responsabilidades no caso e analisar se o trabalhador utilizava algum equipamento de segurança que pudesse protegê-lo de acidentes. A delegacia solicitou a Gerência de Medicina e Odontologia Legal (Gemol) para fazer uma perícia no local da morte e uma necrópsia no corpo.