Jovem morre após cair em silo de trigo no Porto de Cabedelo

Corpo de Bombeiros suspeitam que a morte se deu no momento em que o trigo estava sendo triturado. Vítima fazia a limpeza do local.

Um jovem morreu depois de cair dentro de um silo de trigo em um moinho, no Porto da cidade de Cabedelo. Conforme informações dos colegas de trabalho, Everton Arthur Santos, 22 anos, fazia a limpeza do silo junto com mais três funcionários, que saíram antes dele, no momento em que o acidente aconteceu. 

O  Centro Integrado de Operações Policiais do Corpo de Bombeiros (Ciop), confirmou a morte do rapaz, que ocorreu na terça-feira (23) . Até às 8h40 o corpo ainda não havia sido retirado. Os Bombeiros trabalham com a suspeita de que o jovem morreu no momento em que o trigo estava sendo triturado.  

De acordo com o primo da vítima Glesmir da Silva Francisco, os amigos sentiram falta do rapaz na hora de ir para casa e ao voltarem ao celeiro viram a bota de Everton Arthur para fora. Conforme as três testemunhas, eles faziam a limpeza sem material de segurança, o que pode ter ocasionado o acidente. Everton Arthur prestava serviço no local por meio de uma empresa terceirizada.

Uma ação do Corpo de Bombeiros teve início às 6h da manhã desta quarta-feira (24) para retirar o corpo do local. O capitão que comanda os trabalhos, Ovídio Fernades, esclareceu que até às 8h30  foram encontradas apenas partes de roupas e que uma das pernas da vitima está presa no funil do silo. Até o final da manhã o trabalho de resgate não havia sido concluído.

Em nota, a empresa Grande Moinho Tambaú, responsável pelo local do acidente, disse que Everton tinha treinamento para o trabalho que realizava e utilizava Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). “ O Grande Moinho Tambaú aguarda o resultado da perícia para verificação das causas do acidente e tomará todas as medidas cabíveis. Lamentamos muito a fatalidade e prestaremos todo o apoio possível à família do trabalhador”, afirmou no documento.

Também em nota, a empresa Saul SN Prestadores de Serviço, pela qual Everton era contratado, lamentou a morte e disse que está prestando assistência à família do funcionário. “Tão logo soubemos do acidente, nossa empresa entrou e contato com a família e disponibilizou todo o auxílio possível. Nossa equipe ficou de plantão na planta industrial durante toda a noite e estamos acompanhando agora os trâmites para o funeral do trabalhador, respeitando este momento de luto da família”, disse o proprietário, Saul Costa da Silva.

(Atualizada às 11h58)