Radialista é assassinado a tiros em sua residência em Cubati

Sílvio Neto era alvo de ameaçadas de morte e tentativas de homicídios.

Um mês após a prisão do ex-vice-prefeito de Itu (SP) e empresário Élio Oliveira Júnior, acusado de homicídios, a cidade de Cubati, no Curimataú da Paraíba, é palco de um crime. Na tarde desta quarta-feira (24), o radialista Severino Faustino Almeida, conhecido por Sílvio Neto, de 43 anos, foi morto a tiros em sua casa, no bairro da Serrinha, em Cubati.

Segundo informações da polícia, o radialista estava em sua residência quando dois homens chegaram e pediram para falar com ele. Sílvio Neto saiu para o terraço e foi surpreendido com os tiros. O radialista caiu e morreu no local.

A polícia ainda revelou que Sílvio já fora ameaçado de morte várias vezes e tentativas de homicídio. A polícia está em diligências na tentativa de prender os suspeitos, mas por enquanto nenhum deles foi identificado.

Sílvio Neto, foi candidato a vereador nas eleições de 2016 pelo PTB, quando obteve 181 votos e não foi eleito.