TCE reprova contas de Leto Viana e impõe multa de R$ 3,3 mi a ex-prefeito de Cabedelo

Na semana passada, o TCE-PB já havia reprovado as contas da prefeitura de Cabedelo referentes ao exercício de 2014.

Foto: Alberi Pontes/Arquivo
Foto: Alberi Pontes/Arquivo

Os conselheiros do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE), em audiência realizada nesta quarta-feira (26), novamente reprovaram prestações de contas do ex-prefeito de Cabedelo, Leto Viana, referente ao exercício de 2015. Além disso, ao político também foi atribuída uma multa de R$ 3,3 milhões, por causa de despesas sem comprovação, como pagamentos de salários a funcionários fantasmas durante a sua gestão como prefeito.

Por telefone, o JORNAL DA PARAÍBA tentou contato com a defesa do ex-prefeito Leto Viana, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta matéria.

Na semana passada, o TCE-PB já havia apreciado as contas da prefeitura de Cabedelo referentes ao exercício de 2014. Na ocasião, também houve uma reprovação e uma multa no valor de R$ 4,4 milhões atribuída a Leto Viana. Na sessão, os conselheiros destacaram a contratação de servidores fantasmas, além de pagamentos excessivos a empresa, à época, responsável pela limpeza urbana e a uma distribuidora.

Em janeiro deste ano, Leto Viana foi alvo de uma denúncia, desta vez promovida pelo Ministério Público da Paraíba, envolvendo também o ex-presidente da Câmara Municipal, Lucas Santino, e o ex-servidor da Câmara de Vereadores, Fernando José de Oliveira. Todos foram acusados de improbidade administrativa. Segundo o MPPB, eles teriam causado um prejuízo de R$ 268 mil aos cofres públicos com a aquisição de um imóvel para a Secretaria Municipal de Educação.

Leto renunciou à prefeitura de Cabedelo após as implicações da Operação Xeque-Mate, que desarticulou um esquema de corrupção na cidade.