Mikika desiste de presidência da Câmara de JP para não prejudicar Cícero

Vereador eleito estava em cabo de guerra com vereadores da base como Bruno Farias.

O vereador eleito de João Pessoa, Mikika Leitão (MDB), candidato à presidência da Câmara Municipal, anunciou que desistiu da disputa em prol da união da futura base de sustentação do prefeito eleito da capital, Cícero Lucena (PP). A declaração vem um dia após o próprio Mikika revelar articulação para um acordo com o seu concorrente, o vereador Dinho (Avante), e provocar um desgastes entre vereadores aliados.

Em nota à imprensa, na manhã desta terça-feira (29), Mikika disse que abriu mão da postulação não apenas para dar lugar à chapa de consenso que se apresenta, mas também para proporcionar as condições necessárias de governabilidade ao prefeito eleito Cícero Lucena.

“Quero, neste momento, agradecer o apoio incondicional dos onze amigos e colegas vereadores eleitos que ficaram ao meu lado na minha pretensão de disputar a presidência da Câmara Municipal de JP. Abro mão da minha candidatura não só para dar lugar à chapa de consenso que se apresenta, mas também para proporcionar as condições necessárias de governabilidade ao prefeito eleito Cícero Lucena”, disse.

A eleição da Mesa Diretora será realizada no dia 1º de janeiro logo após a solenidade de posse dos 27 vereadores da Casa. Os dois parlamentares registraram chapas para a eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal referente ao biênio 2021/2022 na última quarta-feira (23).

A chapa encabeçada por Dinho conta com o apoio de 16 vereadores e projeta a sua presidência para o primeiro biênio e do vereador Bruno Farias (Cidadania) para o segundo biênio. O grupo se reuniu em um restaurante nesta segunda-feira (28) para reforçar a união e o compromisso em torno das duas chapas do grupo.

Corujinha

A grande incógnita, no entanto, é o posicionamento do atual presidente da Casa, João Corujinha (PP), que deveria ir para a vice-presidência no primeiro biênio e retomaria ao comando da Câmara no segundo biênio. O parlamentar tem evitado se posicionar à imprensa. A desistência de Mikika põe por terra os planos de Corujinha de se manter no poder no legislativo municipal.

No grupo de Mikika, composto atualmente por 11 membros, é bem mais eclética, contando com peças que devem fazer a oposição ao prefeito também, como Marmuthe Cavalcanti (PSL) e Coronel Sobreira (MDB).