Atos públicos contra Bolsonaro são realizados em cinco cidades da Paraíba

Manifestantes foram às ruas de João Pessoa, Campina Grande, Patos, Sousa e Cajazeiras.

Foto: Zuila Davi/TV Cabo Branco
Paraíba adere a atos de rua contra o presidente Jair Bolsonaro. Foto: Zuila Davi/TV Cabo Branco

Diversas pessoas foram às ruas em todo o país, neste sábado (24), para protestar contra atuação do presidente Jair Bolsonaro na condução da pandemia. Na Paraíba, atos foram registrados em João Pessoa, Campina Grande, Patos, Cajazeiras e Sousa.

Na lista das reivindicações contra o governo está a cobrança pela ampliação da vacinação contra a Covid-19, o pedido para implantação do auxílio emergencial de R$ 600, melhor política contra o desemprego, que atinge mais de 14 milhões de brasileiros, além de questionar a política de privatização de empresas e equipamentos públicas e a militarização da gestão Bolsonaro.

Assim como em manifestações semelhantes realizadas em outras datas, os protestos ocorrem de forma pacífica. A maioria dos manifestantes usam máscara como medida de proteção contra o coronavírus. Em alguns momentos, porém, houve aglomeração, apesar dos alertas sobre distanciamento social.

João Pessoa

Na capital, os manifestantes se concentraram no Mercado Público de Mangabeira, de onde saíram em passeata, empunhando faixas e cartazes com críticas ao presidente Jair Bolsonaro. Eles saíram com destino à Praça da Paz, nos Bancários, onde realizaram mais manifestações.

O ato foi convocado por centrais sindicais e partidos políticos,mas também participaram outras categorias como trabalhadores dos Correios, que temem a privatização do órgão já anunciada pelo governo federal.

Manifestantes fizeram uma passeata pelas ruas de João Pessoa contra o governo. Foto: Lara Brito/G1

Em Campina Grande, a concentração foi na Praça da Bandeira, no Centro. De lá os manifestantes saíram em passeadas carregando cartazes com dizeres que atribuíam ao presidente Jair Bolsonaro a culpa pela morte de mais de 500 mil pessoas no país em decorrência da Covid-19.

Foto: reprodução/TV Paraíba

Sertão

Em Patos, no Sertão paraibano, as mobilizações ocorrerão na Praça Edivaldo Mota, Centro. De lá, o grupo saiu em caminhada até o Mercado Juvino Lilioso, popular mercado da carne. Além da pauta geral, a população de Patos também fez uma cobrança especial para a região: água.

A faixa, que clamava pela não privatização da Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba (Cagepa), era um reivindicação direcionada ao presidente Jair Bolsonaro, para que não faça a regulação prevista na nova Lei do Marco Legal do Saneamento, e também ao governador João Azevêdo.

Em Patos, manifestantes pediram a não privatização da Cagepa. Foto: arquivo pessoal/Jozivan Antero

Também houve atos em Sousa e Cajazeiras, ambas também no Sertão paraibano. Em Sousa ela foi realizada na Praça ao lado da Estação Ferroviária desde às 7h. Em Cajazeiras, ato público ocorreu na Praça das Oiticicas.

Ato público em Cajazeiras teve panfletagem contra o governo Bolsonaro. Foto: arquivo pessoal/David Emanoel