Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Rápidas: Santiago com Efraim, Ludgério no SUS e prefeito sem salário no Sertão

Por LAERTE CERQUEIRA 

Santiago com Efraim

O deputado federal Efraim Filho (DEM) continua pavimentando a estrada para candidatura ao Senado. Depois de apoios declarados do senador Veneziano Vital (MDB) e do deputado federal Hugo Motta (Republicanos), foi a vez parlamentar federal Wilson Santiago (PTB) defender o nome dele. Efraim não quer esperar a conjuntura. Provoca um movimento de apoio para que ninguém questione a viabilidade na majoritária em 2022.

Foto: Redes sociais

Ludgério no SUS

O deputado estadual Manoel Ludgério (PSD) recebeu alta, em Campina Grande, no inicio da noite de ontem (10). Ele teve Covid-19 no início de março, junto com sua esposa, a vereadora de Campina Grande Ivonete Ludgério (PSD). Mas, por causa das complicações, ele teve que voltar a ser internado. O detalhe é que o parlamentar não usou o plano de saúde. Fez todo o tratamento no hospital público, o Pedro I. A assessoria disse que “ele sentiu mais confiança no Pedro I, principalmente pelos excelentes profissionais daquela ambiente hospitalar”.  Vários políticos deveriam fazer isso. Para valorizar e ver de perto os problemas de uma unidade pública. Isso se não maquiarem o atendimento para agradar a autoridade.

Veja também  Orçamento de R$ 14,36 bilhões da Paraíba é sancionado com veto do governador

Foto: Ascom/PMBC

Prefeito doa salário para estudantes no Sertão 

O prefeito de Brejo do Cruz, Dr. Tales Torricelli (PSDB), vai encaminhar, amanhã (12), à Câmara Municipal da cidade, proposta que formaliza a transferência dos valores correspondentes a seu salário para iniciativas de apoio a estudantes do ensino técnico e superior da cidade. Segundo a assessoria, o tucano assumiu o compromisso de renúncia de seus vencimentos, que totalizam R$ 15 mil por mês, ainda durante a campanha de 2020. Ao todo, em quatro anos de mandato, estima-se a aplicação de aproximadamente R$ 720 mil em ações em prol da formação. Segundo a proposta do Executivo, os recursos serão utilizados principalmente no financiamento de bolsas de estudo e no custeio do transporte escolar para outros municípios, como Patos, Caicó e Catolé do Rocha.