Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

‘Casamento’ da Paraíba com governo do EUA deve favorecer produção eólica e turismo

Por ANGÉLICA NUNES e LAERTE CERQUEIRA

 

Foto: divulgação/Secom-PB

O governo dos Estados Unidos está de olho na vocação natural da Paraíba para a produção de energia limpa, como a eólica, e, principalmente, para o turismo. O ‘namoro’ que começou há alguns meses agora virou casamento com a possibilidade de nascimento de frutos promissores dessa união. O memorando de entendimento, documento assinado pelo governador João Azevêdo (Cidadania) e o embaixador americano Todd Chapman, hoje (13), acena nesse sentido.

A partir dele será criado um grupo de trabalho, com autoridades públicas e equipes técnicas dos dois governos, que ficará responsável pela análise das potenciais parcerias que podem ser firmadas entre EUA e Paraíba. A expectativa é que sejam firmadas relações de cooperação e debater sobre parcerias nas áreas de educação, saúde, ciência, tecnologia e segurança pública, entre outros.

A assinatura do memorando de entendimento é resultado da visita do embaixador Todd Chapman e da cônsul-geral dos Estados Unidos em Recife, Jessica Simon, à Paraíba, em setembro do ano passado, oportunidade em que o governador João Azevêdo apresentou os potenciais econômicos e as oportunidades de investimentos em áreas estratégicas, como o turismo, ciência, tecnologia e inovação.

“É uma longa parceria já existente. Realmente estou feliz que depois da nossa conversa inicial em agosto, minha visita em setembro, chegamos a esse ponto de chegar a esse ponto de entendimento”, declarou Chapman.

Veja também  Com “fraturas expostas”, PSDB retoma votação eletrônica das prévias para escolher presidenciável

Áreas de interesse

O embaixador pontuou que há um interesse direto do governo americano na produção de energia eólica, já que os EUA está alterando sua política em decorrência das mudanças climática. “A Paraíba é conhecida onde o sol nasce primeiro e rica na área de energia eólica. Acreditamos que será um up na produção de energia limpa”, comentou.

Já o governador, falou do desejo de prospectar parceiros comerciais interessados em investir no Polo Turístico Cabo Branco, na capital, que contará com amplo espaço para rede de hotéis, parques e áreas de lazer.

“Esse documento não representa apenas uma formalidade institucional, mas nos dá certeza que nosso trabalho tem valido a pena e que contempla a quem nos interessa: o povo”, destacou João Azevêdo.

A cônsul-geral interina dos Estados Unidos em Recife, Catherine Griffith, elencou diversas parcerias entre o país e instituições da Paraíba. “Nós identificamos centenas de paraibanos com conexões com os Estados Unidos em áreas estratégicas para o desenvolvimento e reconhecemos os esforços na saúde, educação, segurança pública. Eu desejo à Paraíba um futuro de saúde e prosperidade, alimentada por parcerias que serão fortalecidas por meio do memorando de entendimento”, falou.