Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Secretário defende vacinação compulsória para policiais que recusam sem motivo a imunização

Por ANGÉLICA NUNES e LAERTE CERQUEIRA

 

Foto: divulgação

O secretário de Segurança Pública da Paraíba, Jean Nunes, não descarta tornar compulsória a vacinação contra Covid-19 para agentes de segurança e salvamento que se recusarem a tomar o imunizante sem justificativa. A declaração foi dada um dia após a divulgação de que 484 profissionais teriam se recusado a se vacinar na Paraíba, dentre policiais civis e militares e bombeiros.

Em entrevista à TV Cabo Branco, nesta quarta-feira (7), Jean Nunes disse que a vacinação da 1ª dose para este público-alvo termine na próxima sexta-feira (9) ou, no máximo, sábado (10). Após isso, será feita uma análise caso a caso para averiguar quem não tomou por questões de saúde, como quarentena ou por estarem contaminado pela Covid-19 no período da convocação, e quem não tomou porque não quis.

“A vacinação é uma política pública de saúde coletiva. É fundamental que todos tenham essa convicção e essa política pública está acima das vontades e interesses particulares”, destacou Jean.

O secretário lembrou que há uma lei federal (Lei 13.979/2020) que estabelece que gestores públicos e privados podem adotar medidas mais duras, inclusive tomando medidas compulsórias, para exigir a vacinação.”É uma medida que deve ser adotada porque quando a gente deixa de se vacinar colocamos em risco toda uma política de retorno das atividades presenciais”, completou.

Veja também  Apenas um município da Paraíba persiste em ‘bandeira laranja’