Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Caso DJ Ivis: instituições e deputadas paraibanas repudiam violência contra a mulher

Por LAERTE CERQUEIRA e ANGÉLICA NUNES

Foto: Reprodução

A violência covarde do DJ Ivis contra a mulher, Pamella Gomes de Holanda, foi em Fortaleza, teve uma repercussão nacional e atingiu especialmente a Paraíba.

É que o DJ é paraibano e se há alguns dias sua ascensão era motivo de orgulho, desde ontem, a postura dele em uma briga com a mulher causou repulsa. O artista, atualmente, é um dos mais ouvidos no Brasil pelas plataformas de streaming.

Hoje, presidentes de instituições como a Câmara Municipal de João Pessoa e Assembleia Legislativa  e vários deputadas e deputados se pronunciaram repudiando as agressões.

Em vídeo divulgado neste domingo, o artista paraibano aparece atacando com chutes, tapas e socos na mulher.

O presidente da CMJP, vereador Dinho (Avante), afirmou que as imagens geraram repulsa e indignação.

“Todo tipo de violência é condenável e a violência praticada contra a mulher é ainda mais repugnante” […] Um ataque vil e covarde”, reforça o vereador, destacando que as imagens mostram agressões feitas, muitas vezes, diante da filha Mel, afirmou.

O vereador lembrou que recentemente ele apresentou um projeto na Câmara de João Pessoa que visa o enfrentamento dos casos de feminicídio.

A Assembleia divulgou vídeo afirmando que a violência doméstica é um mal que tem que ser combatido no dia-a-dia com muita informação e empoderamento.

“A Assembleia Legislativa da Paraíba tem se dedicado ao tema e a CPI do Feminicídio é uma dessas ferramentas. É preciso acabar de vez com essa cultura machista de normalizar agressão contra as mulheres. Denuncie e encoraje as vítimas a fazer o mesmo”, ressaltou a postagem.

Veja também  Energias solar e eólica: podcast da CBN fala sobre contribuições das Instituições de Ensino Superior na Paraíba

https://www.instagram.com/tv/CRO77DonPcd/?utm_medium=copy_link

Muitas parlamentares e também os parlamentares paraibanos se pronunciaram. Entre eles, as deputadas estaduais Pollyana Dutra (PSB), Daniella Ribeiro (PP), Camila Toscano (PSDB), Jane Panta (PP) e  o deputado Júnior Araújo (Avante), e Edna Henrique (PSDB). Vejam algumas postagens.

https://www.instagram.com/p/CRObe4cpZvX/

https://www.instagram.com/p/CRNSqcwDjdV/

De acordo com levantamento do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, houve 105.821 denúncias de violência contra a mulher no ano passado.

A deputada Camila Toscano afirmou que o caso  reflete a dura realidade das mulheres que são agredidas dentro dos seus lares. “O agressor ainda tenta se defender jogando a culpa para mulher, que sempre é taxada de louca, afirmou Camila.  Devemos nos meter sim em casos como esse para salvar vidas”, disse.

Camila é autoria de Lei 11.594/19 que institui na Paraíba a Política de Sistema Integrado de Informações de Violência contra a Mulher – Observa Mulher Paraíba. A legislação, que segundo ela não foi colocada em prática, tem por finalidade ordenar e analisar dados sobre atos de violência praticados contra a mulher no estado, bem como promover a integração entre os órgãos que atendam a mulher vítima de violência.

Jane Panta fez a seguinte postagem:

https://www.instagram.com/p/CROlT9PFK9Q/

 

 

Quem é DJ Ivis?
Compositor, produtor e cantor, Iverson, de 29 anos e nascido na Paraíba, é um dos principais nomes do forró brasileiro atualmente, tendo sucessos como “Volta Bebê, Volta Neném”, “Esquema Preferido” e “Não Pode se Apaixonar”. O produtor tem mais de 7 milhões de ouvintes mensais no Spotify.

O PSDB mulher também se pronunciou pelas redes sociais.