Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Sentado na Praça dos Três Poderes, deputado pede instalação da ‘CPI da Pandemia’ na Paraíba

Deputado voltou a provocar desgaste, gerando bate-boca entre deputados na sessões desta quarta-feira (20).

Foto: reprodução/Youtube
Deputado Cabo Gilberto participou da sessão na Praça João Pessoa, sem respeitar protocolos sanitários. Foto: reprodução/Youtube

Sem poder acompanhar às sessões de forma presencial no plenário da Assembleia Legislativa, novamente o deputado Cabo Gilberto (PSL) “montou um escritório” em frente à sede do legislativo, na Praça dos Três Poderes. De lá, acusou o governo de falta de transparência nos gastos com recursos federais destinados ao combate à pandemia da Covid-19 e pediu apoio do parlamento para instauração de uma ‘CPI da Pandemia’ na Casa. Conseguiu o que queria: chamar a atenção de quem passava pelo local (para ele e para o tema).

“Faltam apenas três assinaturas”, declarou o parlamentar, que é líder da oposição ao governador João Azevêdo.

Cabo Gilberto usou dados que estão em análise pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) para fundamentar o pedido. Segundo ele, dos R$ 2 bilhões que foram enviados ao governo estadual para ações na pandemia, metade não teria identificação do destino de sua aplicação.

O líder governista, Wilson Filho (PTB), saiu em defesa do governo logo em seguida. “Ninguém vive no mundo ideal, mas nós já avançamos bastante. Esse é um dos poucos estados que não tem nenhum tipo de comprometimento ou de dúvida sobre a gestão dos recursos da saúde. Temos eficiência na distribuição da vacina, que chega ao estado e é distribuída para todos os municípios em menos de 24 horas”, afirmou.

Veja também  Após escolha de Dória, Ruy afirma que PSDB vai se concentrar nas eleições na Paraíba

“Circo” armado

Cabo Gilberto montou um “escritório” na Praça dos Três Poderes, de onde participou da sessão da ALPB. Foto: divulgação

Wilson Filho aproveitou a sua fala para cobrar que o Cabo Gilberto utilizasse máscara, já que ele estava estava em ambiente público, na Praça João Pessoa, cercado de pessoas, algumas também sem o item de protocolo sanitário.

Um verdadeiro “circo” foi armado no local. A cena acabou, novamente, desvirtuando o processo de análise de propostas legislativas, a finalidade da reunião. Em meio às votações, houve bate-boca entre ele e o presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB).

Alguns parlamentares se meteram na discussão. Até mesmo o ponderado Jutay Menezes (PRB) cobrou que ele aceitasse as regras do jogo, afinal ele já havia se comprometido em participar das sessões de modo presencial apenas após se imunizar com as duas doses.

O governista João Gonçalves (Podemos) também externou a irritação e sugeriu orações ao deputado. Cenas lamentáveis ao nível de parlamentos mirins de cidades de pequeno porte. E olhe lá.