Angélica Nunes
Laerte Cerqueira

Em nova acomodação, governador nomeia Cláudio Régis para Articulação Municipal

O novo articulador político do governo é filiado ao Progressistas, que terá o vice-prefeito de Campina Grande, Lucas Ribeiro (PP), como vice na chapa de reeleição do governador.

Foto: divulgação

Em mais uma acomodação pré-convenção partidária, o governador João Azevêdo (PSB) nomeou o suplente de deputado e ex-prefeito de Remígio, Cláudio Régis, para o cargo de secretário de Articulação Municipal do governo. O ato foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (4).

Cláudio Régis vai ocupar a vaga que foi comandada por Ana Cláudia Vital, esposa do Senador e pré-candidato ao governo, Veneziano (MDB), até o rompimento político. A pasta estava sendo conduzida interinamente pelo secretário executivo Dudu Dantas.

O novo articulador político do governo é filiado ao Progressistas, que terá o vice-prefeito de Campina Grande, Lucas Ribeiro (PP), como vice na chapa de reeleição do governador João Azevêdo. A indicação de ambos é fruto da articulação política do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP), líder do partido no estado.

Outras acomodações

Além de Cláudio Régis, João Azevêdo também absorveu nos quadros do governo Rosália Borges Lucas para a pasta do Turismo e Desenvolvimento Econômico. Ela é ex-secretária de Desenvolvimento Econômico de Campina Grande e tinha sido exonerada após o rompimento do grupo com a gestão do prefeito Bruno Cunha Lima (PSD). O posto estava vaga desde que Gustavo Feliciano, filho da vice-governadora Lígia Feliciano, entregou o cargo, num ensaio de rompimento com o governador, revogado esta semana.

Veja também  Prefeita de Bayeux e vice têm mandatos cassados pela Justiça Eleitoral; defesa vai recorrer

No mesmo Diário Oficial também foi nomeado, para a Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca o Governo, Joaquim Hugo Vieira Carneiro. Ele é ex-prefeito da cidade de Riacho dos Cavalos, no Sertão do Estado,e aliado dos Ribeiro.

Joaquim vai ocupar o espaço que antes era comandado pelo ex-senador Efraim Moraes. Ele deixou o governo junto com o filho, o deputado Efraim Filho (União Brasil), que desembarcou do governo para formar aliança com pré-candidato ao governo, Pedro Cunha Lima (PSDB), como candidato ao Senado.