João Paulo Medeiros

Polícia Federal e MPF deflagram 5ª fase da Operação Famintos em Campina Grande e Sumé

Policiais federais cumprem mandados na manhã de hoje em Campina Grande e Sumé, expedidos pela 4ª Vara Federal

Foto: Ascom

Policiais federais estão nas ruas de Campina Grande e da cidade de Sumé cumprindo mandados de busca e apreensão expedidos pela 4ª Vara da Justiça Federal. A ação faz parte da 5ª fase da Operação Famintos, que investiga fraudes em licitações e na distribuição da merenda escolar em Campina Grande.
Três mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos, dois em residências de Campina Grande e um em Sumé. As investigações apuram crimes de corrupção ativa, por parte de empresários, e corrupção passiva por servidores públicos.
A primeira fase da operação foi deflagrada em julho de 2019. De lá para cá, 16 empresários já foram condenados em primeira instância na Justiça – entre eles Renan Maracajá, vereador de Campina Grande. Eles recorreram da decisão ao TRF5.
Na Famintos os investigadores apuram fraudes em contratos de R$ 25 milhões, firmados entre a prefeitura e empresas para o fornecimento de merenda escolar.
Até agora, nenhum dos servidores investigados foi denunciado pelo MPF. A expectativa, inclusive, é de que essa denúncia possa acontecer agora, após a deflagração da 5ª fase da investigação.

Veja também  TJPB aprova criação de Vara especializada em julgar Organizações Criminosas

Outro lado
Através de uma nota, a Prefeitura de Campina Grande informou que está colaborando com as investigações feitas durante a Operação Famintos.
“O posicionamento da PMCG é exatamente o mesmo, desde o início: cooperação total e irrestrita às investigações e integral apoio ao funcionamento das instituições, porque o Município é o maior interessado no esclarecimento dos fatos”, diz a nota.