João Paulo Medeiros

No comando da Fiep desde 1995, Buega decide antecipar eleição interna para novo mandato

Eleição interna foi antecipada para 30 de setembro deste ano

O que era uma sinalização de bastidores, concretizou-se. A atual diretoria da Federação das Indústrias da Paraíba (Fiep) decidiu antecipar a eleição interna da entidade. O atual presidente, Buega Gadelha, deverá tentar, mais uma vez, permanecer no cargo.

Vinte e seis sindicatos terão direito a voto.

A antecipação ocorre num momento de críticas e distanciamento dos industriais paraibanos da entidade.

As principais queixas são a falta de transparência e a inexistência de alternância de poder na instituição. Mas elas, aliás, não são as únicas.

Os empresários paraibanos também reclamam da falta de defesa de temas importantes para a indústria do Estado e, também, da politização da entidade. Em alguns eventos promovidos este ano, por exemplo, viu-se muitos políticos e poucos industriais presentes. 

Há ainda o desgaste na imagem da atual gestão, após a Operação Cifrão.

Veja também  Após novo piso salarial, MPT apura denúncias de assédio e demissões de enfermeiros na Paraíba

Internamente, a antecipação do processo é vista por muitos como uma tentativa de ‘manobra’ do atual presidente – diante da diminuição paulatina da adesão dos industriais ao projeto representado pela diretoria atual. Buega comanda a Fiep desde 1995…

E não dá para dizer outra coisa.

Antecipar o processo sucessório, num instante de intenso desgaste, é diminuir as chances de debater os rumos e o papel da instituição. É colocar a Fiep e a indústria paraibana em segundo plano.

A antecipação corrobora com o ‘clima’ adverso dentro da entidade e tenta manter a perpetuação de um projeto de poder interno que já não mais soma e congrega.

Outro lado

O Blog procurou a assessoria de imprensa da Fiep, para mais informações sobre o tema, mas não obteve respostas. O espaço, claro, sempre estará aberto.