Dica da semana: Filme “Madre Teresa”

 

Assistir ao filme que retrata a vida e os feitos de Agnes Gonxha Bojaxhiu, mais conhecida como Madre Teresa de Calcutá, me trouxe muita inspiração, aprendizado e reflexões.

Madre Thereza foi uma mulher muito firme nas suas posições. Ela proferia palavras com amor e com muita assertividade: “Se você julga as pessoas, você não tem tempo para amá-las”.

Além da lição de amor incondicional, o filme também retratou os desafios que Madre Thereza enfrentou com a imprensa, com as pessoas aproveitadoras que queriam se promover com o trabalho que ela realizava e também com a hierarquia da Igreja Católica, que não aceitou a forma que ela trabalhava. O trabalho de Madre Thereza era nas ruas de Calcutá, dia e noite, o que não era “adequado” para uma freira na época.

Veja também  Concurso da Prefeitura de Campina Grande vai oferecer 854 vagas

A congregação originária de Madre Thereza determinava que as freiras morassem no convento e realizassem seus trabalhos longe das ruas. Isso causou a saída dela da congregação, mas o Papa autorizou que ela continuasse sendo freira, porém, sem congregação. Ela continuou trabalhando nas ruas onde estavam os doentes, famintos e sem teto e recebeu a adesão de outras moças que espontaneamente começaram a ajudar, e dessa forma iniciou-se a Congregação das Missionárias da Caridade.

Neste momento de pandemia, o mundo está precisando desses ensinamentos de solidariedade e amor ao próximo.

 

“Quando um pobre morre de fome, não é porque Deus não cuidou dele. É porque nem você nem eu quisemos dar a ele o que ele precisava.” (Madre Teresa de Calcutá)

 

Eu super recomendo esse filme! É uma verdadeira lição de vida!