Ainda louco após todos esses anos

Still Crazy After All These Years.

Ainda louco após todos esses anos.

Ouvi essa canção pela primeira vez aos 16 anos, em 1975.

Paul Simon, o autor, tinha 34.

Dava título ao LP que tem essa capa.

O tempo passou. Paul Simon vai fazer 77 anos agora em outubro.

Está mais ou menos assim, como nessa foto.

Mas Still Crazy After All Theses Years não se descolou dele.

Continua obrigatória no set list dos seus shows.

Volto sempre à canção, nas diversas versões que tenho.

Recentemente, como número de encerramento do grande concerto que Simon fez no Hyde Park, em Londres.

O show foi em 2012, mas só no ano passado se transformou num combo (ainda não distribuído no mercado brasileiro) com dois CDs e um DVD.

Still Crazy After All These Years é uma balada com uma atmosfera bluesy. Um piano elétrico acompanha o cantor. Uma bateria, um baixo, um teclado simulando cordas. No meio, tem um solo devastador de sax tenor. Parece ser sempre o mesmo, mas comporta a assinatura do músico da vez. Para mim, era o máximo quando Michael Brecker estava na banda de Simon.

Veja também  Qual a sua música preferida de John Lennon? O colunista escolhe a dele

Não é uma canção simples, fácil. É refinada, tem algo da sofisticação das grandes canções do american songbook. A melodia é bela. A performance vocal cresce depois do solo de sax, até chegar às notas mais altas do final.

A letra parte do reencontro com um velho amor. O autor conta pra gente como foi. E tem aqueles versos: I’m not the kind of man/Who tends to socialize/I seem to lean on/Old familiar ways.

Gosto de ouvir essa música pensando que é bom conservar algo das nossas loucuras juvenis, a despeito da passagem do tempo.

Still Crazy After All These Years cresce na medida em que os anos se vão.

Penso que cresce para o seu autor. Certamente, cresce para os seus ouvintes.