João Paulo Medeiros

Mesmo com pandemia, Câmara aprova aumento de salários para vereadores e prefeito de Montadas

Salários de vereadores passarão de R$ 4 mil para R$ 5,5 mil em 2021. Já prefeito de Montadas, que hoje recebe R$ 12 mil, passará a receber R$ 16 mil no próximo mandato


Nem a falta de empregos, as dificuldades vividas por empresas e a crise provocada pela pandemia são capazes de sensibilizar alguns Legislativos municipais paraibanos. Ontem, por exemplo, a Câmara de Vereadores da cidade de Montadas aprovou um aumento nos subsídios dos vereadores, de R$ 4 mil para R$ 5,5 mil. O reajuste valerá para a próxima legislatura, a partir de 2021.
Da mesma forma, os vereadores também decidiram elevar de R$ 12 mil para R$ 16 mil o salário do prefeito do município – que tem pouco mais de 5,7 mil moradores.
Os aumentos são, claramente, uma completa falta de sintonia com a realidade e um desrespeito com a população, que enfrenta um drama na hora de fechar o orçamento no fim de cada mês.
Assim como em Montadas, a Câmara de Lagoa Seca também elevou, recentemente, os salários dos membros da ‘Casa’. E a depender do compromisso e do bom senso de alguns legislativos municipais paraibanos, mais reajustes estarão por vir nos próximos dias.
Na semana passada o Tribunal de Contas do Estado alertou as Câmaras Municipais de que o prazo máximo para a aprovação dos reajustes é 15 de novembro.
Até lá, infelizmente, deveremos assistir a uma enxurrada de aprovações de ‘projetos relâmpagos’ em outros municípios. Caberá à população, que vai escolher os seus próximos representantes, avaliar isso. Há uma distância muito grande entre o interesse público e os interesses dos próprios vereadores e prefeitos nesses aumentos. Isso precisa ser dito.

Veja também  UFPB publica resolução que cria auxílio para estudantes de pós-graduação