Mônica Salmaso, ao violão, pega a gente de surpresa cantando Blackbird, dos Beatles

Falar bem de Mônica Salmaso (Foto: divulgação) aqui na coluna já se tornou costumeiro.

É que admiro tanto essa grande cantora brasileira e a sua doce figura humana que sempre volto a ela.

Mônica tem um belíssimo trabalho, faz discos e shows irretocáveis, e é daí que vem essa minha admiração.

Gosto imensamente do repertório que escolhe para gravar e cantar ao vivo, mas, vou confessar, sempre imagino vê-la fora de suas praias.

Já conversamos – eu e ela – sobre isso e também escrevi sobre o tema.

Nesse particular, Mônica raramente me surpreende.

Surpreendeu ao gravar Blackbird, dos Beatles, essa linda canção que Paul McCartney escreveu, em 1968, pensando na luta pelos direitos civis nos Estados Unidos.

Ela está estudando violão, uma escolha que só enriquece a sua música.

Nesse Blackbird, temos Mônica Salmaso (voz e violão), Teco Cardoso (flauta) e um metrônomo que faz parte da cena e dos sons gravados.

É lindo de ver e ouvir.